Vilfredo Pareto - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Vilfredo Pareto


  Biografias
Considerado um dos ideólogos do movimento fascista, o economista e sociólogo italiano de origem francesa Vilfredo Pareto elaborou a teoria de interação entre massa e elite e aplicou a matemática à análise econômica.
Vilfredo Pareto nasceu em Paris em 15 de julho de 1848. Graduou-se em física e matemática na  Universidade de Turim em 1869 e, como engenheiro, trabalhou para empresas particulares entre 1870 e 1892. Em Florença, onde passou a morar, estudou filosofia, política e escreveu artigos nos quais usou a matemática para análise de problemas econômicos. Em 1893 substituiu o mestre Léon Walras na cadeira de economia política na Universidade de Lausanne, Suíça.
Em sua primeira obra, Cours d"économie politique (1896-1897; Curso de economia política), Pareto formulou sua polêmica lei da distribuição de renda e, por meio de complicada fórmula matemática, demonstrou que a distribuição de renda e riqueza na sociedade não é aleatória e segue padrão invariável no curso da evolução histórica em todas as sociedades. Na obra Manuale d"economia politica (1906; Manual de economia política), sua obra mais importante, analisou a natureza e os objetos da teoria nas ciências sociais, desenvolveu a teoria geral do equilíbrio econômico e discutiu os três fatores de produção (capital, trabalho e recursos naturais).
No mesmo ano da publicação do Manuale, Pareto abandonou a universidade e dedicou-se à sociologia. Escreveu, então, o Trattato di sociologia generale (1916; Tratado de sociologia geral), obra de sua predileção, na qual investiga a natureza e as bases da ação social e individual. Para o autor, qualquer sociedade humana é sempre um sistema em equilíbrio, pois em seu interior atuam forças para preservar a harmonia e promover ajustes sempre que ocorrem pressões externas.
Pareto definiu a sociedade como um sistema dinâmico, cuja evolução resultaria da alternância do poder das elites, base de seu conceito de "circulação de elites". Inimigo de todo e qualquer socialismo e defensor da dominação das elites, teve a simpatia dos fascistas, mas jamais aderiu ao regime. Pareto morreu em Genebra, Suíça, em 20 de agosto de 1923.

Veja também: