Toxicomania - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Toxicomania


  Patologias

Preconizado, na década de 1960, pelos profetas do psicodelismo que buscavam "paraísos artificiais" para onde fugir de uma realidade social, política e econômica que julgavam opressiva, o consumo de drogas se transformou num dos problemas mais graves do mundo moderno.
Toxicomania é o estado de intoxicação periódica ou crônica causada pelo consumo de uma ou mais drogas, naturais ou sintéticas, por parte de um indivíduo. A dependência das drogas é hoje a causa direta da degradação física, mental e moral de milhões de pessoas em todo o mundo.
Características gerais. As drogas foram utilizadas desde a antiguidade em diversas civilizações com várias finalidades, principalmente religiosas e médicas, mas também como meio de fugir do mundo cotidiano e reduzir o sofrimento ou o esforço físico. Alguns desses motivos se acham na base do uso secular do ópio no Oriente, da maconha (cânhamo) em diversas regiões da Ásia e das folhas de coca entre algumas tribos indígenas da América do Sul.
No Ocidente, o consumo do álcool é aceito culturalmente há séculos. A ele veio somar-se, após o descobrimento da América, o fumo. Posteriormente, outras drogas viriam ampliar a gama de produtos dessa natureza conhecidos e empregados na Europa e na América: ópio, haxixe, cocaína e outros alucinógenos produzidos sinteticamente, como o LSD (dietilamida do ácido lisérgico), as anfetaminas e um grande número de produtos farmacêuticos, além de artigos industriais, como colas, vernizes e tintas. Todas essas substâncias, e outras mais, podem originar intoxicação crônica.


Assim se resumem as principais características das toxicomanias: (1) invencível impulso para usar a droga, razão por que o intoxicado recorre a todos os meios e paga qualquer preço para obtê-la; (2) tendência do intoxicado a aumentar progressivamente as doses para conseguir os mesmos efeitos que no início eram obtidos com quantidades menores, o que se conhece por tolerância; (3) dependência de ordem psíquica e, às vezes, física, sobretudo no período de abstinência.
Entre as drogas mais comuns que dão origem às toxicomanias se encontram: o ópio e seus derivados, como morfina, heroína e outros, obtidos da papoula; cocaína, alcalóide extraído das folhas da coca; haxixe e maconha, derivados do cânhamo; e barbitúricos e anfetaminas.


Efeitos e incidência. O uso de determinadas drogas produz no princípio sensações prazerosas, insensibilidade à dor, distorções sensoriais que produzem efeitos singulares na percepção, como ocorre com os derivados do ópio; excitação e momentâneo aumento da lucidez e das faculdades associativas, no caso da cocaína; e alucinações visuais e sensação de bem-estar, como acontece com o uso da maconha por determinadas pessoas (em outras origina sensações de terror).
Na medida em que o tempo passa e o hábito se estabelece, no entanto, as conseqüências físicas, psíquicas, mentais e sociais do uso de drogas se tornam negativas. O indivíduo se escraviza a elas, já que, por um lado, tem de aumentar a dose para obter o mesmo efeito e, por outro, experimenta sintomas muito desagradáveis, que podem chegar a autênticas síndromes de abstinência, quando deixa de utilizá-las. O usuário vê-se, então, impelido a obter por qualquer meio a substância, da qual é inteiramente dependente, em quantidades crescentes, o que exige o desembolso de grandes somas de dinheiro. Ao mesmo tempo, sua vida afetiva, familiar, social e profissional desmorona e seu estado físico e mental degenera.
As toxicomanias se estenderam na segunda metade do século XX pelos países mais desenvolvidos em velocidade crescente, devido a uma série de problemas de índole social, moral, cultural, econômica e política. Paralelamente, desenvolveu-se um tráfico internacional extraordinariamente ativo, respaldado por organizações criminosas que obtêm grandes lucros com o tráfico desses produtos.
A solução do problema é, portanto, complexa, e compreende medidas globais que ataquem o problema em suas múltiplas frentes: sanitária, reabilitadora, policial, legal, política, social, educativa, moral e econômica. Não se pode esquecer que no fundo desse emaranhado de males se encontram os mais íntimos conflitos que afetam a sociedade e a civilização modernas, relacionados com a desumanidade, a perda de valores, a instabilidade social e econômica, os conflitos de gerações e muitos outros.

 


Veja também: