Stalin - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Stalin


  Biografias

Entre a morte de Lenin, em 1924, e a sua própria, em 1953, Stalin talvez tenha concentrado em suas mãos mais poder do que qualquer outra figura histórica. Sob seu governo, a URSS transformou-se numa potência industrial e nuclear, determinou a derrota alemã na segunda guerra mundial e estendeu sua área de influência à China e ao leste da Europa.


Iosif Vissarionovitch Djugashvili, mais conhecido no Ocidente como Joseph Stalin, nasceu em 21 de dezembro (9 de dezembro no calendário juliano) de 1879, em Gori, na Geórgia, então anexada à Rússia imperial. De família humilde, ingressou em 1894 no Seminário Teológico, de onde acabou expulso em 1899, acusado de subversão, pouco antes de se ordenar.


Adepto das idéias de Karl Marx, entrou para a facção bolchevique do Partido Social Democrático Operário Russo, liderada por Lenin e Plekhanov. Sua participação no levante de 1905 e em movimentos grevistas posteriores lhe custou sucessivas prisões e desterros. Em 1912, foi eleito membro do comitê central do já independente partido bolchevique e editou, por um breve período, o Pravda, jornal recém-fundado, antes de suportar seu mais longo exílio: na Sibéria, de julho de 1913 a março de 1917. Nessa época, já adotara o pseudônimo Stalin, que significa \"homem de aço\".


Com a deflagração da revolução, em 1917, Stalin seguiu para São Petersburgo, centro dos acontecimentos, e reassumiu a direção do Pravda. Data de então o início de sua rivalidade com Leon Trotski, que em novembro daquele ano desempenhou a seu lado importante papel na tomada do poder pelos bolcheviques, liderados por Lenin. Stalin foi nomeado comissário do povo para assuntos das nacionalidades, com o fim de assegurar o controle de todos os povos antes dominados pelo império. Em 1922, foi eleito secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética (PCUS). No ano seguinte, no congresso do partido, pronunciou-se contra a \"revolução permanente\" defendida por Trotski.


Sucessor de Lenin. Em 1924, após a morte de Lenin, Stalin sobrepujou Trotski e ascendeu ao poder, apoiado em Grigori Zinoviev e Lev Kamenev. Implantou-se então a política do \"socialismo num só país\", oposta ao princípio marxista do internacionalismo proletário, que consistiu, na área econômica, em planos qüinqüenais de desenvolvimento que vigoraram a partir de 1928. Cerca de 25 milhões de pequenas propriedades rurais foram transformadas, à força, em fazendas coletivas estatais. Os camponeses que resistiram foram presos em massa e condenados à morte ou a trabalhos forçados. Houve fome em diversas partes do país. Calcula-se que dez milhões de pessoas tenham morrido em conseqüência dessas políticas.


Em 1934 começou a era de grandes expurgos no PCUS. Trotski já estava exilado desde 1929. Zinoviev e Kamenev caíram em desgraça e acabaram condenados à morte. Os novos homens de confiança de Stalin, Nikolai Bukharin e Aleksei Rikov, não tardaram a ser afastados e executados. A perseguição aos oposicionistas e sua eliminação sumária estendeu-se desde o meio artístico até o militar, assim como a todos os escalões hierárquicos do PCUS. Segundo denúncias feitas a partir da década de 1950, as vítimas estimadas da repressão chegaram a dezenas de milhões.


Segunda guerra mundial. Em 1939, após a primeira tentativa de formar uma aliança anti-hitlerista com as potências ocidentais, Stalin assinou com Hitler um pacto de não-agressão que encorajou o ditador alemão a invadir a Polônia e iniciar a segunda guerra mundial. Preocupado em expandir suas fronteiras ocidentais, Stalin anexou o leste da Polônia, a Estônia, a Letônia, a Lituânia e parte da Romênia. Dois anos depois, a Alemanha quebrou o acordo, o que forçou a URSS a se aliar a seus maiores rivais -- Reino Unido e Estados Unidos -- contra Hitler. Stalin assumiu o comando supremo das forças soviéticas, no posto de marechal, e impôs severas derrotas à Alemanha. Participou de conferências com os dirigentes aliados em Teerã (1943), Ialta e Potsdam (1945).
O fim do conflito mundial acentuou as divergências entre os ex-aliados e deflagrou a guerra fria. Fortalecido, Stalin patrocinou a difusão do socialismo nos países da Europa oriental e logo assumiu seu controle político. Na década de 1950, o líder soviético intensificou a propaganda pessoal em massa, mais tarde denunciada como \"culto à personalidade\".


Stalin morreu subitamente em 5 de março de 1953, em Moscou, de derrame cerebral. Sua morte era tão desejada, e por tantas pessoas, que houve suspeitas -- nunca comprovadas -- de assassinato. Três anos depois, o novo líder da URSS, Nikita Khrutchev, denunciou publicamente as atrocidades cometidas por seu antecessor.


Veja também: