Solenóide - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Solenóide


  Bioquímica
Elemento básico de motores, amplamente utilizado para tração de trens de metrô e outros trens elétricos, o solenóide tem também aplicações nos casos em que o controle da velocidade é crítico.
Solenóide é um dispositivo eletromagnético, também chamado bobina, formado por um fio, enrolado em forma de hélice, pelo qual passa uma corrente elétrica. As voltas do fio constituem as espiras que, embora muito próximas umas das outras, estão eletricamente isoladas entre si. O solenóide dispõe de contatos especiais pelos quais recebe a corrente elétrica.
A corrente que passa pelo fio gera um campo magnético cujas linhas de força se distribuem por dentro do espaço formado no interior das espiras. Esse campo é idêntico ao dos ímãs, de modo que o solenóide pode ser considerado como um ímã, cujos pólos norte e sul situam-se em suas extremidades. Para conhecer a localização dos pólos, pode-se usar a regra prática do saca-rolhas, que permite determinar o sentido das linhas de força que, no interior do solenóide, dirigem-se do pólo sul para o norte.
O campo magnético no eixo solenóide é praticamente uniforme, e sua intensidade (H) é proporcional ao número de espiras por unidade de comprimento (n) e à corrente elétrica que o percorre (I). Assim, o campo é dado por H = nI, sendo n dado em espiras por metro, I em ampères e H em ampère-espira por metro. A indução magnética (B) é dada por B = µ nI, onde µ é a permeabilidade magnética do material que constitui o núcleo do solenóide.
Quando o solenóide apresenta núcleo de ferro, constitui um eletroímã. Devido à grande permeabilidade do ferro, sua indução magnética é bem maior do que seria num solenóide comum, de núcleo de ar. Usam-se muito os eletromagnetos com núcleo de ferro, sob a forma de êmbolos. Os eletromagnetos e bobinas, normalmente construídos com a forma de ferraduras, têm inúmeras aplicações. São elementos básicos nos dispositivos de comando automático de circuitos elétricos, relés, chaves elétricas, reguladores de tensão, freios de elevadores, guindastes, separadores de minério e outros mecanismos de emprego industrial

Veja também: