Soja - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Soja


  Botânica
A soja, alÚm de matÚria-prima para a fabricaþÒo de ¾leo, Ú utilizada no consumo humano sob a forma de farinha, flocos, leite, sopas e em produtos orientais como shoyu (molho), miso (pasta) e tofu (queijo de soja). Na extraþÒo do ¾leo, sobram o farelo e vßrios subprodutos, como a proteÝna vegetal texturizada. A soja entra ainda na composiþÒo de numerosos gÛneros alimentÝcios, como macarrÒo, pÒes, bolos, bebidas e, como "carne vegetal", em hamb·rgueres, patÛs e salsichas.
Planta da famÝlia das leguminosas, a mesma do feijÒo, da ervilha, da lentilha e do amendoim, a soja (Glycine max ou G. soja) Ú um pequeno arbusto anual, erguido ou prostrado, cuja altura oscila, conforme as muitas variedades, de quarenta centÝmetros a mais de dois metros. Desde os tempos mais remotos, tem sido um dos principais produtos agrÝcolas do Oriente e, em paÝses como a China, JapÒo e CorÚia, s¾ Ú menos importante que o arroz.
A soja pode ser usada tambÚm como forragem e como adubo verde. Para isso Ú enterrada, arando-se em seguida o solo, para fertilizß-lo. Os pÚs de soja, tal como os de outras leguminosas, possuem nas raÝzes n¾dulos bacterianos, pelos quais absorvem nitrogÛnio do ar e o incorporam ao solo, quando sÒo aproveitados como adubo. Planta bastante r·stica, a soja se desenvolve facilmente e cresce em terrenos de diversos tipos. Apresenta certa resistÛncia Ós secas e Ú relativamente pouco afetada por doenþas ou pragas.
Lineu, que foi o primeiro a descrevÛ-la, atribuiu-lhe a ═ndia como terra de origem, se bem seu cultivo, a princÝpio, tenha tomado mais impulso no JapÒo e na China. Somente no sÚculo XVIII a soja atingiu o Ocidente. Em 1740 foi plantada em Paris no Jardin des Plantes e, em 1790, nos Royal Botanical Gardens, em Kew, Inglaterra. Nos Estados Unidos, que acabariam por disputar com o Brasil a lideranþa na produþÒo mundial, foi referida pela primeira vez em 1804. No Brasil, a soja comeþou a ser introduzida pela Bahia, no fim do sÚculo XIX. Cem anos mais tarde, seu cultivo jß era corrente em praticamente todos os estados, com a notßvel conquista de ßreas do cerrado antes consideradas agricolamente improdutivas. Um n·mero extraordinßrio de variedades foi obtido para o plantio em ßreas especÝficas das diferentes regi§es do paÝs. O estudo da leguminosa estß centralizado atualmente no Centro Nacional de Pesquisa da Soja, em Londrina PR.
As ßreas onde a soja Ú plantada variam das regi§es de clima temperado-frio, como o norte dos Estados Unidos e o Canadß, Ós de clima tipicamente tropical, como as da IndonÚsia. O sucesso no cultivo sempre depende do uso de variedades adaptadas Ós peculiaridades do clima e tambÚm do solo. As exigÛncias de calor e ßgua para a soja sÒo muito semelhantes Ós do milho. Contudo, ela Ú mais resistente do que o milho a secas breves, como tambÚm ao excesso de chuvas no tempo da colheita. A temperatura ¾tima para a germinaþÒo da soja Ú de 30o C; a mÝnima ideal, durante o crescimento, Ú de 10o C. Do plantio Ó colheita, o ciclo oscila, conforme a variedade, de 90 a 160 dias.
A soja perene (G. wightil), originßria da ┴frica, Ú de introduþÒo muito mais recente no Brasil. Mas, plantada de SÒo Paulo Ó regiÒo Norte, Ú utilizada com sucesso como forrageira ou na adubaþÒo verde de lavouras de citros e de feijÒo.