Sistema Parima - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Sistema Parima


  Geografia Fisica

A homogeneidade física do sistema Parima, também conhecido como maciço das Guianas, contrasta com a realidade humana e econômica da região. Seus habitantes distribuem-se por territórios que nunca foram ocupados por portugueses e espanhóis, ao contrário do que ocorreu no restante da América do Sul.

O sistema Parima (ou Guiano), situado no norte do Brasil, traça uma linha divisória que serve de fronteira entre o Brasil, de um lado, e a Venezuela e as Guianas, de outro. A região plana na qual corre o alto rio Branco divide o sistema em dois maciços: o Oriental, com as serras de Tumucumaque e Acaraí; e o Ocidental, mais elevado, com as serras de Pacaraima (com o monte Roraima, de 2.875m), Urucuzeiro, Tapirapecó e Imeri. Nesta última estão os pontos culminantes do relevo brasileiro: os picos da Neblina, de 3.014m, e Trinta e Um de Março, de 2.992m.

Trata-se de um maciço muito antigo, formado de rochas metamórficas -- gnaisses e xistos -- e granitos da era pré-cambriana, aplainado pela erosão. Em eras geológicas posteriores verificou-se a sedimentação de grandes espessuras de materiais de tipo continental, e uma série de movimentos que fragmentaram a antiga elevação deram origem a um relevo de aspecto escalonado.

O território pode ser dividido em três zonas mais ou menos paralelas a partir da costa em direção ao interior: uma planície baixa de aluvião, outra de terreno ondulado e de maior amplitude, e outra de pequenos maciços, cujos pontos mais elevados são as montanhas Acaraí, ao sul, e as montanhas Pacaraima.

A maioria dos rios que banham a região pertence às bacias fluviais do Orinoco e do Amazonas, de que são afluentes. São também importantes os rios Essequibo e Maroni, que desembocam no Atlântico. A configuração escalonada do relevo forma grandes saltos d`água, que dotam a região de enorme potencial hidrelétrico.

A vegetação é muito rica e exuberante, e sua formação mais importante é a selva equatorial da Amazônia que, pela diversidade e pujança, constitui fonte de riqueza quase inesgotável. À medida que se estende em latitude (em direção ao norte), a paisagem se empobrece até ser substituída pelos campos de arbustos e gramíneas. A região conta com fauna semelhante à do norte do Brasil, inclusive a onça-parda, a anta, o tamanduá, o tatu, numerosas espécies de macacos, aves e répteis.


Veja também: