Sistema Nervoso II - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Sistema Nervoso II


  Anatomia Humana

I. Introdução

Com o aumento da complexidade e do tamanho dos organismos, a execução simultânea de numerosas atividades traz um problema operacional: como organizar as múltiplas atividades e como integrar as diversas partes do corpo. Nas plantas, o problema foi parcialmente solucionado com o advento de vasos condutores, que permitem a distribuição de materiais (nutrientes, água e sais) entre as várias partes do corpo da planta. Nos animais, a integração é executada por dois sistemas: o sistema nervoso e o sistema endócrino.

O sistema nervoso é formado, basicamente, por neurônios ou células nervosas. São células bastante longas, algumas com mais de 1 m de comprimento. Por suas membranas, propagam-se os impulsos nervosos, que podem ser comparados com "pequenas correntes elétricas caminhando por fios metálicos". É um sistema de comunicação rápida e eficiente, e apresenta uma enorme demanda energética.

O sistema nervoso, por seu lado, é formado pelas glândulas endócrinas, como a hipófise e a tireóide, que produzem os hormônios, substâncias distribuídas pela corrente sangüínea. Os hormônios atuam modificando o funcionamento de outros órgãos do corpo. É importante ressaltar que, embora a substância mensageira seja o hormônio, o sangue tem papel destacado em sua atuação, pois é através dele que os hormônios são veiculados. Trata-se de um sistema muito mais econômico que o nervoso, pois uma pequena quantidade de hormônio atua intensamente e por tempo prolongado.

Uma outra diferença importante entre os dois sistemas de integração é que o sistema nervoso pode tanto iniciar como interromper uma ação, enquanto o sistema endócrino pode apenas iniciá-la. Uma vez lançado o hormônio na circulação, enquanto estiver circulando, estará agindo.

 Sistema
 
 Nervoso
Endócrino
Via de propagação
 neurônios
sangue
 Natureza da mensagem
"elétrica"
química
 Velocidade
rápida
lenta
Gasto de Energia
elevado
baixo
Possibilidade de interromper uma ação iniciada
sim
não

 

2. O Sistema Nervoso nos Grupos Animais

As células nervosas (ou neurônios) transmitem os impulsos nervosos graças às alterações elétricas que ocorrem em sua membrana, quando é estimulada. Neurônios são encontrados em todos os grupos animais, exceto nos poríferos.

O sistema nervoso dos celenterados é uma rede nervosa, ou seja, numerosos neurônios ligam-se uns aos outros, formando uma rede. Esse tipo de sistema é chamado sistema nervoso difuso, visto também nos urocordardos, como as ascídias, e nos equinodermas.

 

Sistema nervoso difuso é encontrado em animais dotados de simetria radial, como os celenterados. Esses animais podem fazer frente aos estímulos ambientais vindos indistintamente de qualquer direção. Nos animais de simetria bilateral, o sistema nervoso é axial, geralmente formado por cordões nervosos ou tubo neural. Nos invertebrados, o sistema nervoso é ventral; nos vertebrados, é dorsal.

Ao longo dos cordões nervosos, os invertebrados possuem gânglios nervosos, centros de concentração de corpos celulares dos neurônios. Esse tipo de sistema nervoso é chamado ganglionar, e é o padrão característico de anelídeos, artrópodes e moluscos.

Geralmente, na região mais anterior do corpo, há gânglios maiores, onde se concentram os centros integradores relacionados aos comportamentos adaptativos. São os gânglios cerebróides. Muitas atividades são comandadas em nível dos gânglios dos diversos segmentos do corpo, e os animais são capazes de executá-las mesmo depois de decapitados.

Os moluscos cefalópodos são os invertebrados com maior grau de cefalização, chegando mesmo a contar com um cérebro protegido por uma carapaça, de onde saem nervos para os diversos tentáculos.

Os vertebrados apresentam caracteristicamente um sistema nervoso tubular e dorsal, com um encéfalo anterior bastante desenvolvido. Tanto o encéfalo quanto a medula espinhal estão protegidos por estruturas ósseas resistentes: o encéfalo no interior da caixa craniana, e a medula espinhal no canal medular formado pela sobreposição das vértebras (na coluna vertebral).

Todo o sistema nervoso central é revestido pelas meninges. São três membranas sobrespostas (duramáter, piamáter e aracnóide). Além da proteção óssea e das meninges, o encéfalo e a medula espinhal são banhados pelo líquido céfalo-raquidiano (ou líquor)


Veja também: