Serra do Espinhaço - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Serra do Espinhaço


  Geografia Fisica

Uma das cinco unidades morfológicas que compõem o relevo de Minas Gerais, a serra do Espinhaço abriga as principais jazidas de ferro, manganês, bauxita e ouro do estado.
Cadeia de montanhas com cerca de mil quilômetros de extensão e entre cinqüenta e cem quilômetros de largura, a serra do Espinhaço ergue-se sobre o planalto cristalino, atravessa os estados de Minas Gerais e Bahia, na direção sul-norte, e serve de divisor entre os afluentes da margem direita do São Francisco e os rios que correm para o Atlântico.
No território de Minas Gerais, a serra do Espinhaço toma, entre outras, as denominações de Ouro Preto, Caraça, Itacambira, Grão-Mogol, Almas e Santo Antônio. Em seu prolongamento para o norte, já no território da Bahia, recebe o nome de Chapada Diamantina. Em alguns trechos apresenta enrugamento do subsolo; em outros, aparência de tabuleiro. Na Bahia ganha também denominações locais: Macaúbas, Sincorá, Orobó, Lençóis, Itiriba, Banca e Muribeca.
Os picos mais elevados são Carapuça (1.955m), Itambé (1.817m), Piedade (1.778m), Itacolomi (1.752m) e Itabira ou Itabirito (1.560m), onde ficam imensas reservas de minério de ferro.

Veja também: