Rio Brahmaputra - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Rio Brahmaputra


  Geografia Fisica
Nas planícies baixas de seu trecho final, o rio Brahmaputra ("filho de Brahma") deposita limos que formam um solo aluvial muito fértil, mas suas cheias freqüentes provocam grandes desastres.
O rio Brahmaputra tem 2.900km de extensão e uma descarga média da ordem de 12.000m3 por segundo. Percorre parte do Tibet (região autônoma da China), o território indiano de Assam e, por fim, Bangladesh. Desemboca no golfo de Bengala, depois de unir-se ao Ganges e ao Meghna. Seu regime é pluvionival no Tibet e pluvial (chuvas monçônicas, principalmente) no restante do curso. Na verdade, o clima de sua bacia vai do frio e aspereza do Tibet até as condições de umidade e calor generalizado que prevalecem no vale de Assam e em Bangladesh.
Nasce a quatro mil metros de altitude, no maciço tibetano de Kailas. Com o nome de Tsangpo, atravessa o Tibet meridional de oeste para leste, primeiro ao longo de uma depressão longitudinal, trecho em que acolhe as águas dos rios Ragas, Kyi Chu e Gyamda. Depois corre por uma zona muito acidentada, onde forma profundas gargantas e corredeiras. Ruma bruscamente para o sul e penetra em Assam, onde é conhecido com o nome de Dihang. À medida que se afasta das regiões montanhosas, amplia sua área de inundação. A partir da confluência com o Luhit, percorre um vale muito largo e plano em direção sudoeste, dividindo-se em vários braços, e recebe as águas do Subansiri. Penetra na planície de Bangladesh, onde é conhecido como Jamuna. Em Goalundo, pouco antes da foz, une-se ao Ganges. As águas dos dois rios formam o Padma e este, abrindo-se num gigantesco delta, desemboca no golfo de Bengala.
Navegável nos últimos 1.300km, a partir de Dibrugarh, o Brahmaputra é uma das principais vias de comunicação do estado indiano de Assam e de Bangladesh. Suas margens são acompanhadas por rodovias e ferrovias que não o cruzam por falta de pontes. Pequenas barcaças e balsas transportam pessoas e veículos de uma margem para a outra. A exploração metódica do rio só se iniciou em 1884, quando J. F. Needham descobriu que o Tsangpo formava o curso alto do Brahmaputra.

Veja também: