Rã - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.


  Taxonomia

Embora freqüentemente confundidas com os sapos, as rãs diferem destes por terem corpo mais delgado, pele lisa, com raras verrugas, e freqüente presença de dentes.
Rã é o nome genérico de numerosas espécies de vertebrados anfíbios da ordem dos anuros ou batráquios, a mesma dos sapos. Entre as espécies mais conhecidas figuram a rã-gigante (Rama goliah), da África ocidental, que chega a medir trinta centímetros; a rã verde (R. esculenta), comestível; e a rã-touro (R. catesbeiana), originária dos Estados Unidos. No Brasil, só existe uma rã verdadeira, a R. palmipes, cuja área de distribuição se estende da região amazônica até Pernambuco. As jias sul-americanas, vulgarmente chamadas de rãs, são consideradas cientificamente aparentadas aos sapos, pela disposição dos ossos no esqueleto.
A cor da pele das rãs -- em geral verde ou acastanhada, com manchas escuras -- varia segundo as diferentes espécies. Abundantes glândulas mucosas fazem a pele estar sempre úmida. Os olhos são proeminentes e a boca triangular toma todo o focinho. As largas patas posteriores facilitam os saltos e os dedos se unem por uma membrana que aumenta a superfície da pata e amplia a eficácia dos impulsos na natação. O característico coaxar, sons emitidos pelos machos à época do acasalamento, é produzido por sacos vocais situados nas comissuras da boca ou sob a garganta, segundo a espécie.
A maioria das rãs é dotada de dentes, ao passo que os sapos são desdentados. As rãs vivem geralmente às margens de lagoas e charcos e, quando ameaçadas, saltam rapidamente na água, sob cuja superfície nadam pequenos trechos para se ocultar no lodo, entre pedras ou raízes. Alimentam-se de insetos, larvas e às vezes pequenos peixes. Nos países de inverno rigoroso entram em letargia.
Animais ovíparos, as rãs põem ovos semelhantes a grãos de poeira aglomerados, que flutuam na água envoltos em uma substância gelatinosa. Uma rã-touro pode pôr até vinte mil ovos numa só estação. Entre 3 e 25 dias após a postura, nascem girinos pisciformes, sem patas e dotados de longa cauda, que lhes serve para nadar. Durante três ou quatro meses, a cauda reduz-se progressivamente, até desaparecer. Os girinos apresentam respiração branquial, mas os espécimes adultos são dotados de sacos pulmonares, que os capacitam a absorver o oxigênio atmosférico. A rã pode viver de trinta a quarenta anos. Apreciada como alimento, é também largamente utilizada em experimentos científicos.

 

Veja também: