Porto - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Porto


  Geografia Fisica
Segunda cidade do país em população e atividade econômica, a cidade do Porto, mundialmente conhecida pelo vinho produzido na região, reveste-se de especial importância por ter dado nome a Portugal.
O Porto, capital do distrito do mesmo nome, está localizado no norte do país, às margens do rio Douro, a três quilômetros da foz. Tem clima mediterrâneo, com temperatura média anual de 14o C. O relevo da região é formado por colinas graníticas de topo aplainado, e o sítio urbano, que se estende desde o alto até as margens do rio, ocupa também as vertentes e vales intermediários. A maior parte da cidade está localizada na margem norte do Douro, com o centro histórico situado a leste, sobre uma colina. O Porto tem localização privilegiada na área de contato entre as regiões do Douro, Minho e Trás-os-Montes.
Embora existam indícios arqueológicos de uma ocupação anterior, data da época de expansão do Império Romano a organização de um porto fluvial e de um centro de comércio denominado Portus Cale. Com o declínio do império, a cidade foi tomada pelos alanos e, depois, pelos visigodos. Toda a região já era conhecida como Portocale em 716, quando da invasão pelos mouros. A cidade foi retomada pelos cristãos em 997 e se tornou, por algum tempo, sede do condado de Portocale, doado pelos reis ibéricos ao duque de Borgonha em reconhecimento a sua participação na luta contra os invasores. Em 1092 os mouros foram definitivamente expulsos depois de nova e breve ocupação. A história da cidade foi marcada por rebeliões populares contra os impostos excessivos, em 1628 e 1661, e contra o monopólio do vinho, em 1757.
A expansão se tornou mais acelerada a partir do século XVIII, em conseqüência do desenvolvimento da produção vinícola. Nas diversas crises constitucionais do país, o Porto teve sempre participação destacada, como foco de grande efervescência política com tendências liberais. Em 1820 foi o centro da revolução constitucionalista, um dos fatores que contribuiriam para a independência do Brasil. A resistência de sua população ao miguelismo permitiu, mais tarde, a vitória da causa liberal e do duque de Bragança, D. Pedro I do Brasil e IV de Portugal. Em 1919, ali foi restaurada a monarquia, que se manteve durante três semanas. Centro de um levante do Exército em 1927, foi bombardeada durante três dias pelas forças do governo.
O centro histórico da cidade é pitoresco, com vielas e ruas tortuosas, escadarias e casas com balcões construídas em diversos níveis. O local que corresponde ao largo da Sé e seus arredores foi cercado, em 1120, por uma muralha, mais tarde transposta, em função da expansão do burgo. No século XIV foi construída outra muralha, que marca a paisagem urbana. A cidade se desenvolveu em torno da praça da Liberdade e uma das suas ruas mais movimentadas é a do Infante D. Henrique, onde se localizam os bancos, armazéns e escritórios de companhias de navegação. Entre os monumentos, destacam-se a catedral gótica e a igreja de São Martinho de Cedofeita, ambas do século XII; e ainda a igreja de São Francisco, do século XV, e a igreja e a torre dos Clérigos, construídas em estilo barroco no século XVIII.
Sede episcopal, a cidade conta, além da universidade, fundada em 1911, com outras importantes instituições culturais, como os arquivos distritais, uma biblioteca municipal, vários museus, entre os quais o Museu Nacional de Soares dos Reis, institutos de botânica, antropologia, zoologia e climatologia. Destacam-se ainda no acervo arquitetônico do município os palácios de Freixo, das Carrancas e de Cristal, este último uma grande estrutura de aço e vidro construída para a exposição industrial de 1865.
Ligada por ferrovias a todo o país e à rede européia, a cidade do Porto é servida ainda por rodovias e dispõe de um aeroporto internacional. Sua paisagem é marcada pela ponte D. Luís I, que liga as duas margens do Douro, construída na década de 1880 pelo engenheiro francês Alexandre-Gustave Eiffel. O principal produto da região é o excelente vinho do Porto, o mais famoso vinho licoroso do mundo. As indústrias locais produzem artigos de algodão, lã, couro e seda; luvas, chapéus, sapatos, cerâmicas, cigarros, cerveja, alimentos enlatados, sabão, pneumáticos, aparelhos eletrônicos, bicicletas e produtos químicos. A fabricação de jóias e a pesca também se destacam entre as atividades econômicas da cidade.

Veja também: