Poraquê - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Poraquê


  Taxonomia

Roliço, alongado, sem escamas, semelhante à primeira vista a uma grande enguia, o poraquê emite descargas elétricas que variam de 300 a 600 volts, quer para se defender, quer para capturar suas presas. Os órgãos especializados que lhe permitem tal desempenho comportam-se como verdadeiras baterias.
O poraquê (Electrophorus electricus), também chamado de peixe-elétrico, enguia-elétrica, pixundé, pixundu e treme-treme, é um peixe da família dos eletroforídeos, a mesma da tuvira ou peixe-espada-da-lagoa. É típico de rios da bacia Amazônica e ocorre sobretudo em remansos de água lodosa. De colorido geral pardo-avermelhado, chega a mais de dois metros de comprimento. Possui na face ventral uma longa nadadeira franjada que se estende até a cauda. A cabeça é achatada e o ânus se situa logo atrás da garganta e, portanto, todo o abdome se encontra na porção anterior do corpo.

Capaz de descarregar sua energia, com intensidade decrescente, durante vinte minutos, o poraquê precisa de apenas cinco para se recarregar. Os órgãos elétricos, dispostos em sentido longitudinal em seus flancos, contêm cerca de 200 nervos que são modificações da musculatura caudal. Em cada órgão há placas elétricas que se sobrepõem em colunas e às quais as fibras nervosas, como num circuito, estão ligadas.


Veja também: