Polinésia Francesa - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Polinésia Francesa


  Geografia Fisica

Centenas de ilhas e atóis do Pacífico sul formam a Polinésia Francesa. Embora de pouca importância econômica, a beleza das paisagens e o clima quase sempre ameno fizeram da região importante centro turístico.

A Polinésia Francesa é um território ultramarino da França, formado por sete conjuntos de ilhas espalhadas em uma área de 4.000km2. As ilhas Sociedade, as mais ocidentais, são as mais povoadas e de maior superfície. Destacam-se entre elas Moorea, Tetiaroa e Taiti, onde fica Papeete, a capital. As ilhas têm relevo acentuado e seu ponto culminante, de 2.241m, se encontra em Taiti. As cinco ilhas Sous le Vent (ou de Sotavento) e mais quatro atóis são os grupos mais desenvolvidos, e neles se construíram aeroportos e instalações hoteleiras

A leste das ilhas Sociedade acha-se o arquipélago das Tuamotu, composto por cerca de oitenta ilhas, a maior das quais é Rangiroa. Nesse arquipélago situa-se o atol de Mururoa, onde a França realizou um programa de testes nucleares na década de 1960. A noroeste de Taiti situam-se as ilhas Marquesas; ao sul, as Tubai ou Austrais. Também a ilha de Clipperton, perto da costa do México, faz parte da Polinésia Francesa.

O clima das ilhas é tropical, com chuvas abundantes. As temperaturas são quase constantes durante todo o ano, com médias entre 30o C e 21o C. As ilhas são de formação relativamente recente e por isso têm pouca vegetação autóctone. O mesmo ocorre com a fauna e a maioria das espécies animais foi levada para a região por colonizadores polinésios e europeus. Os habitantes são em geral de raça polinésia. No passado quase todos falavam uma variedade ocidental da língua polinésia, depois substituída pelo francês.

Acredita-se que as ilhas Marquesas foram alcançadas no século III da era cristã por polinésios procedentes de Fidji ou de Samoa. Os arquipélagos começaram a ser conhecidos pelos europeus no século XVI. Taiti, protetorado francês em 1842, tornou-se colônia em 1880. Em 1946, depois de várias reformas promovidas pelo governo local, as ilhas foram declaradas território ultramarino francês. A França concedeu autonomia parcial ao arquipélago em 1977. Desde então, uma Assembléia Territorial decide os assuntos internos, e os ilhéus são representados por um deputado e um senador na Assembléia Nacional francesa.


Veja também: