Piranha - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Piranha


  Taxonomia
As piranhas são temíveis por sua voracidade, especialmente quando reunidas em cardumes. Atacam grandes animais, como capivaras ou bois, reduzindo-os ao esqueleto com seus dentes afiados como navalhas.
Piranha é um peixe carnívoro sul-americano de água doce, da família dos caracídeos, a mesma dos pacus, e integra a subfamília dos serrassalmíneos. O formato de seu corpo, alto e muito comprimido lateralmente, é semelhante ao dos pacus, dos quais as piranhas se distinguem pelos dentes caninos, dispostos em série única em ambas as maxilas. Ao contrário dos demais peixes carnívoros, que atacam presas sempre menores do que eles, porque as engolem, as piranhas dilaceram os animais, arrancando-lhes pedaços.
Há dois gêneros na subfamília das piranhas, embora alguns autores admitam apenas um, Serrasalmus, desprezando o outro, Pygocentrus. O primeiro se caracteriza por apresentar o corpo mais comprimido, dentes no palato e perfil superior da cabeça côncavo. É o gênero mais comum na bacia do rio Paraná, com duas espécies: S. rhombeus e S. marginatus, ambas de pequeno porte. O segundo gênero, Pygocentrus, tem o corpo mais largo, palato sem dentes, perfil da cabeça convexo e mandíbulas mais fortes, que lhe dão aspecto mais feroz. É nesse gênero que alguns autores incluem a maior piranha, P. piraya, que alcança 35cm de comprimento e até mais de três quilos quando criada em grandes represas, como a de Três Marias, no rio São Francisco.
A pesca da piranha é facílima, pois se deixa apanhar mesmo sem anzol: basta atirar ao rio uma isca rija, amarrada a um fio, para tirá-la da água. Quando as piranhas estão agrupadas, qualquer pano vermelho ou ensangüentado serve de isca e anzol, ao mesmo tempo. Nas redes de pesca, são colhidas em quantidade, mas causam estragos por rompê-las em muitos pontos. Os pescadores distinguem as várias piranhas pela cor: piranha-preta, piranha-vermelha, ou cachorra, e piranha-branca. Do ponto de vista prático, podem-se distinguir dois grupos. O primeiro é constituído por piranhas pequenas, em geral pontilhadas de manchas escuras sobre fundo branco, conhecidas como pirambebas. Comuns nos afluentes do Paraná, são inofensivas, ao contrário do que ocorre em relação às piranhas de maior porte, que integram o segundo grupo e são realmente temíveis.