Perspectivas Futuras para a Energia Nuclear no Brasil - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Perspectivas Futuras para a Energia Nuclear no Brasil


  Meio Ambiente

A energia nuclear é uma das formas de se obter energia elétrica em larga escala.

A energia nuclear é uma das formas de se obter energia elétrica em larga escala. Com o esgotamento dos recursos hídricos próximos aos principais centros consumidores, com as dificuldades para o licenciamento ambiental dos aproveitamentos hídricos remanescentes e o constante crescimento da demanda de energia, a participação da energia nuclear na produção de energia elétrica é fundamental na medida em que contribui para a melhoria na qualidade de vida da população e para o desenvolvimento econômico do país.

O Brasil possui a 6ª maior reserva mundial de urânio, assegurando uma excelente reserva e a garantia do suprimento de combustível. É um dos maiores mercados de energia elétrica do mundo.

No Brasil, a aplicações das radiações nucleares na indústria, agricultura e meio ambiente inserem-se em vários segmentos e apresentam significativo impacto econômico e social. A energia nuclear indica muitas possibilidades para o futuro como, por exemplo, o uso desta tecnologia no suprimento do calor de processo, da mesma forma que nas alternativas comerciais de propulsão naval. A produção conjunta de água doce por dessalinização da água do mar e energia elétrica reduz o custo de geração da eletricidade, é interessante comercialmente e tem sido considerada como uma das vias para reduzir a escassez futura de água doce, quando for possível garantir um fator de capacidade compatível com os requisitos dessa produção conjunta.

A usina Angra I, tem uma potência de 626 MW, começou a funcionar em 1981, mas em seguida foi paralisada por defeitos técnicos. Apenas no final de 1983 é que começou a funcionar, em formas de testes, e até o presente ainda não entrou em operação permanente com sua capacidade total.Os problemas que cercam essa usina são numerosos, como tecnologia cara e já obsoleta, construção em local inapropriado, problemas térmicos que freqüentemente paralisam o funcionamento da usina e até a ausência de qualquer plano seguro de evacuação da população local no caso de um acidente As usinas de Angra II e Angra III, também localizadas na cidade de Angra dos Reis, foram adiadas e até hoje estão sem previsão de término.

Mesmo com o racionamento iminente, ainda não se computou o potencial hidráulico da bacia Amazônica. Os custos de produção e operação das usinas nucleares são bastante altos, cerca de três vezes mais que os de uma usina hidrelétrica equivalente. Em síntese, o preço por quilowatt gerado por uma fonte atômica sai três vezes mais caro que o gerado por fonte hidráulica. Isto significa que as usinas nucleares tendem a elevar as tarifas para o suprimento de eletricidade.


Veja também: