Pelicano - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Pelicano


  Taxonomia

Dispersos por lagos, rios e faixas litorâneas de regiões temperadas e tropicais, os pelicanos se distinguem pelo comprimento do bico e pela grande bolsa membranosa e dilatável que pende da mandíbula e funciona como rede de pesca e recipiente para vários quilos de peixes.
Pelicano é uma ave de grande porte, da família dos pelicanídeos, pertencente a qualquer das sete espécies do gênero Pelecanus. Tem 1,80m de comprimento, quase três metros de envergadura e 13kg de peso. Reunidos em colônias, os pelicanos nidificam geralmente em ilhas. Os ovos, branco-azulados, de um a quatro por postura, são chocados em ninhos de gravetos no chão e sua incubação se completa em mais ou menos um mês. Os filhotes, que atingem a maturidade aos três anos, metem o bico pela goela dos pais, quando ainda novos, à cata de comida regurgitada. Os adultos, desajeitados na terra, são exímios no ar e voam com freqüência em bandos, planando por muito tempo e a grande altura. Os sexos são bem parecidos, mas o macho é um pouco maior.
Duas espécies de pelicanos-brancos, ambas com bolsa e bico amarelados, destacam-se como as mais conhecidas: P. erythrorhynchos, da América do Norte, e P. onocrotalus, da Europa e Ásia. O pelicano-africano (P. rufescens) é acinzentado. O pelicano-pardo (P. occidentalis), de 1,26m de comprimento e envergadura de dois metros, tem de branco apenas a cabeça e o pescoço. Ocorre dos Estados Unidos à zona equatorial e nidifica, provavelmente, nas Antilhas. Em migrações para o sul, essa espécie surge no norte do Brasil como visitante temporário, em bandos que voam devagar e rente à água e às vezes se deslocam da costa para adentrar pelo rio Amazonas.

 

Veja também: