Ozônio - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Ozônio


  Bioquímica
Nas partes mais altas da atmosfera da Terra há uma concentração relativamente elevada de ozônio, gás que tem a propriedade de absorver a radiação ultravioleta do Sol. Sem essa camada protetora, tal radiação causaria graves danos aos organismos vivos que habitam a superfície terrestre.
Ozônio (O3) é uma variedade alotrópica da molécula de oxigênio que contém três átomos ao invés de dois. De cor azul pálida, é um gás muito oxidante e reativo que ocorre naturalmente em pequenas quantidades na estratosfera, mas pode ser produzido de forma artificial com a passagem de uma descarga elétrica através de uma corrente de oxigênio ou ar seco. Teve sua composição química estabelecida em 1872. Cinqüenta por cento mais denso que o oxigênio, condensa-se num líquido azul-escuro à temperatura de -112o C e congela a -251,4o C. Decompõe-se rapidamente acima de 100o C ou, na presença de certos catalisadores, em temperatura ambiente.
As misturas resultantes de ozônio e gases originais são bastante úteis para fins industriais. Poderoso agente oxidante, o ozônio é usado sobretudo na transformação de alcenos em aldeídos, cetonas ou ácidos carboxílicos. Como potente germicida, é empregado para esterilizar água potável e para remover odores e sabores indesejáveis. Também encontra aplicação comercial como agente branqueador para compostos orgânicos.
Entre os vários métodos de obtenção do ozônio a partir dos gases naturais inclui-se a liquefação, em que uma mistura de oxigênio-ozônio separa-se em duas camadas, das quais a mais densa contém cerca de 75% de ozônio. A extrema instabilidade e reatividade do ozônio concentrado, porém, torna difícil seu preparo.
Na atmosfera, as maiores concentrações de ozônio se encontram entre trinta e cinqüenta quilômetros de altitude. Nas últimas décadas do século XX constatou-se a formação ou ampliação de buracos na camada de ozônio, em especial sobre os pólos terrestres, em grande parte devida ao crescente uso de produtos como os clorofluorcarbonos (CFCs) e hidrocarbonetos alifáticos halogenados (halons), que liberam gases destruidores do ozônio. Surgiu então um movimento a fim de suspender mundialmente o uso desses produtos.
on

Veja também: