ORGANIZAÇÃO DAS PROTEÍNAS MUSCULARES - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



ORGANIZAÇÃO DAS PROTEÍNAS MUSCULARES


  Histologia

As proteínas musculares estão organizadas em estruturas subcelulares chamadas miofibrilas, dispostas ao longo do comprimento da fibra muscular. Lado a lado as miofibrilas estão distribuídas em um padrão similar na fibra muscular. As proteínas contráteis das miofibrilas diferem em estrutura e função divididas nos filamentos de miosina e actina.

A miosina é a maior das proteínas e apresenta-se em uma estrutura helicoidal de duas hélices que consistem em duas formas: miosina de cadeia leve e de cadeia pesada. O de cadeia pesada contém uma região dobradiça e uma região linear em uma extremidade e duas cabeças globulares (unidades S1) em outra. As unidades S1 contêm a enzima miosina ATPase.

A actina é uma proteína globular (actina-G), entretanto, irá se agregar para formar uma estrutura de dupla hélice (actina F). Outra molécula irá se associar à actina F, a tropomiosina. Na porção final de cada molécula de tropomiosina está uma molécula de troponina, proteína também envolvida no processo de contração muscular.

Dentro da miofibrila, as proteínas contráteis estão dispostas em unidades denominadas sarcômeros. O sarcômero é delimitado por proteínas que formam a linha Z. As moléculas de actina F vão de cada linha Z até o meio do sarcômero. As moléculas de actina não participam da linha Z, mas são mantidas no meio do sarcômero por proteínas que formam a linha M. Esse arranjo de proteínas forma regiões distintas no sarcômero. O processo contrátil é desencadeado pelo deslizamento dos filamentos de actina e miosina com base na sua disposição no sarcômero.

 

Veja também: