O Protocolo de Montreal e a Camada de Ozônio - 1987 - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

O Protocolo de Montreal e a Camada de Ozônio - 1987


  Meio Ambiente

O Protocolo de Montreal é um tratado acordado mundialmente com 150 países que se propuseram a substituir as substâncias que reagem com o ozônio (O3) na atmosfera e que causam por isso a destruição do ozônio presente na ozonosfera, mais conhecida como ‘camada de ozônio’, que protege os seres vivos do planeta Terra das emissões nocivas dos raios ultravioletas provenientes do sol. Esses gases são os mesmos responsáveis pelo conhecido “buraco” na camada de ozônio.

As adesões do Tratado de Montreal foram iniciadas em 16 de setembro de 1987 e entraram em vigor em primeiro de janeiro de 1989. E nos anos de 1990, 1992, 1995, 1997 e 1999 o documento assinado neste tratado foi revisado, foram acrescentadas outras substâncias responsáveis por destruir a camada de ozônio e reassumido o comprometimento de preservar a camada de ozônio.

Na data de 16 de setembro é considerado o dia Internacional para a preservação da Camada de Ozônio, em comemoração ao dia em que entrou em adesão para as assinaturas do Tratado de Montreal.

A meta principal foi a de substituir a utilização dos quinze tipos de CFCs (clorofluorcarbonetos) utilizados no mundo inteiro, pois são reconhecidamente os CFCs principais geradores da destruição da camada de ozônio por reagirem com o ozônio da ozonosfera.

Os CFCs foram largamente utilizados desde a década de 1920 quando foram inventados pelo ser humano, como gás de refrigério em geladeiras, freezer, aparelhos de ar-condicionado, propelentes em latas de aerossol.

Um período de dez anos foi acordado para que fosse totalmente substituída à utilização do composto CFC e atualmente as substâncias que mais são utilizadas em substituição são os gases butano (C4H10) e propano (C3H8).sty

Veja também: