Montes Urais - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Montes Urais


  Geografia Fisica

Cordilheira larga e pouco elevada, os montes Urais separam a Europa da Ásia, assim como a Rússia europeia da Sibéria.

Os montes Urais se estendem, no sentido norte-sul, por mais de 2.000km, desde as imediações do oceano Glacial Ártico até as estepes semidesérticas atravessadas pelo rio Ural, ao sul. O clima da região é continental, frio no norte e mais extremado na parte meridional. As águas da vertente oriental vão dar no rio Ob, enquanto as da vertente ocidental, mais abundantes, alimentam o Pechora, que desemboca no mar de Barents, no Ártico, o Kama, afluente do Volga, e o Ural, que desemboca no mar Cáspio.

A cadeia dos Urais pode ser dividida em cinco partes, de norte para sul: (1) os Urais polares, que culminam no monte Paier (1.472m); (2) os Urais subpolares, que alcançam a maior altitude da cadeia, no monte Narodnaia (1.895m); (3) os Urais do norte, que culminam no monte Telpos-Iz (1.617m); (4) os Urais centrais, com altitude média de 550m; e (5) os Urais meridionais, que se elevam até 1.640m, no monte Yamantau.

A formação dos Urais é muito antiga. Suas montanhas ergueram-se há cerca de 250 milhões de anos e sofreram intensa erosão. Os dobramentos alpinos terciários rejuvenesceram alguns setores da cadeia, cuja lenta elevação prossegue ainda hoje. No subsolo, extraordinariamente rico, encontram-se grandes jazidas de ferro, cobre, níquel, chumbo, ouro, platina, carvão betuminoso, linhito, pedras preciosas e outros minerais.



Veja também: