Microscópio - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Microscópio


  Bioquímica

Instrumento de ¾ptica destinado Ó ampliaþÒo e observaþÒo de pequenos objetos. A ampliaþÒo consiste no aumento em grande proporþÒo dos diÔmetros aparentes dos objetos a observar. A dois tipos bßsicos de microsc¾pios: os simples e os compostos. Microsc¾pio simples, tambÚm conhecidos como lupas, ampliadores ou lentes de ampliaþÒo, contam de lentes que equivalha a esse tipo. Algumas sÒo montadas em suportes para maior facilidade de manuseio e melhor observaþÒo; tais suportes podem ser fixos ou portßveis, como os usados nas lentes destinados Ó leitura, sendo classificadas, por alguns autores, em quatro grupos: lentes para leitura, ampliadores de bolso, lupas de relojoeiro e lupas de suportes especiais.

O microsc¾pio composto consta, em essÛncia, de um sistema ¾ptico formado por dois conjuntos de lentes. Esses conjuntos sÒo os da objetiva, voltada para o objeto e que forma no interior do aparelho a imagem do mesmo, e a ocular, que permite ao observador ver essa mesma imagem. A objetiva Ú fortemente convergente e tem pequena distÔncia focal; jß a ocular Ú menos convergente que a objetiva.

A objetiva e a ocular sÒo colocadas nas extremidades diametralmente opostas de um tubo, o canhÒo, constituÝdo de duas partes encaixadas, concÛntricas, de maneira que se pode alongß-lo e encurtß-lo Ó vontade, como os tubos telesc¾pios. Essa variaþÒo do comprimento do canhÒo resulta na aproximaþÒo ou afastamento conjunto objetiva-ocular do objeto a ser observado. Tal movimento Ú possibilitado por dois parafusos, o macromÚtico e o micromÚtico, conforme seja rßpido ou lento. A distÔncia entre os dois sistemas de lentes Ú constante, a fim de que a imagem se forme sempre a distÔncia mÝnima de visÒo distinta.

O canhÒo Ú montado numa armaþÒo articulada que sustenta tambÚm a platina, chapa sobre o qual Ú colocada a lÔmina de vidro com o objeto a ser observado. O objeto Ú iluminado pelos raios luminosos provenientes de uma fonte qualquer, natural ou artificial, e concentrados no mesmo por meio de um espelho chamado refletor, que Ú m¾vel, e por uma pequena lente, que constitui o condensador.  

Para ser ampliado, Ú necessßrio que o objeto em observaþÒo seja colocado a uma distÔncia do instrumento, pouco maior que a distÔncia focal da objetiva. A ampliaþÒo obtida Ú funþÒo das distÔncias focais dos dois sistemas de lentes e das distÔncias que os separa.

Os microsc¾pios mais antigos eram dotados de uma objetiva simples e, muitas vezes, sistemas de prismas eram usados para fornecer ao instrumento visÒo binocular. Ainda hoje esse tipo de microsc¾pio Ú usado, mas seu emprego tem cedido terreno ao microsc¾pio de dupla objetiva, dotado de visÒo binocular, inventado por Greenough em 1897. Tal aparelho Ú constituÝdo de dois microsc¾pios, um para cada olho do observador e montado de tal maneira que os raios luminosos que os atravessam se vÒo concentrar todos no foco comum aos dois sistemas ¾pticos. O microsc¾pio de objetiva pode ser dotado de visÒo esteriosc¾pia, para o que sÒo empregados prismas especiais.

Os microsc¾pios fazem uso de grande n·mero de acess¾rios, que tornam possÝvel o emprego do aparelho em serviþos especializados e onde se exige grande precisÒo. Entre eles contam-se: filtros, discos micromÚtricos, oculares micromÚtricas, polarizadores, analisadores e muitos outros. SÒo intensivamente usados nos mais diversos ramos da ciÛncia, tais como biologia, metalurgia, espectroscopia, medicina, geologia e pesquisa cientÝfica em geral.

Microsc¾pio eletr¶nico

O microsc¾pio eletr¶nico pode ser definido como um aparelho de natureza eletr¶nica, cuja a finalidade Ú a obtenþÒo de imagens enormemente ampliadas de pequenÝssimos objetos. O primeiro aparelho desse tipo apareceu em 1940, tendo sido consideravelmente desenvolvido a seguir. SÒo muitÝssimos mais potentes que os microsc¾pios ¾pticos e a dinamia, que possibilita o uso das aþ§es de campos magnÚticos e elÚtricos sobre os elÚtrons.



Veja também: