Marshall McLuhan - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Marshall McLuhan


  Biografias

Teórico da comunicação, Marshall McLuhan tornou célebre o aforismo "o meio é a mensagem", no qual resumiu suas considerações sobre a influência exercida pelos modernos meios de comunicação nas sociedades humanas.

Herbert Marshall McLuhan nasceu em 21 de julho de 1911, em Edmonton, Alberta, Canadá. Estudou literatura moderna na Universidade de Manitoba e doutorou-se em filosofia em Cambridge, no Reino Unido. Foi professor de literatura nas universidades de Wisconsin e Saint Louis, nos Estados Unidos, mas em 1946 associou-se à Universidade de Toronto, onde permaneceu até a morte e cujo Centro de Cultura e Tecnologia dirigiu, a partir de 1963.


A primeira obra de McLuhan foi The Mechanical Bride: Folklore of Industrial Man (1951; A noiva mecânica: folclore do homem industrial), em que estuda os fenômenos da indústria e da publicidade e suas conseqüências no comportamento coletivo. Em seguida, publicou The Gutenberg Galaxy (1962; A galáxia de Gutenberg), em que, por meio da relação entre fatos culturais e políticos, pretendeu mostrar como se formou a sociedade ocidental. Em colaboração com Quentin Fiore, escreveu The Medium is the Massage: an inventory of effects (1967; O meio é a massagem), sobre os meios de comunicação modernos. O título em inglês encerra um sugestivo jogo de palavras com message ("mensagem") e massage ("massagem"), intraduzível. Com o mesmo colaborador escreveu War in the Global Village (1968; Guerra e paz na aldeia global).

Segundo ele, os meios de comunicação de massa (mass media) são "prolongamentos tecnológicos do sistema nervoso". McLuhan distinguiu duas grandes etapas na história do mundo: a civilização arcaica, caracterizada pela comunicação verbal, e a da escrita ("galáxia de Gutenberg"). Para ele, as duas etapas já foram superadas pela revolução tecnológica da comunicação audiovisual ("galáxia de Marconi"), que teria transformado o mundo numa "aldeia global" e a humanidade numa "tribo planetária". McLuhan morreu em Toronto, em 31 de dezembro de 1980.


Veja também: