Manuel Puig - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Manuel Puig


  Biografias

O aprofundamento psicológico e a contínua referência aos meios de comunicação fazem da obra de Manuel Puig um agudo retrato da sociedade argentina e também uma lúcida reflexão sobre a solidão do indivíduo no século XX.
Manuel Puig nasceu em General Villegas, Buenos Aires, Argentina, em 28 de dezembro de 1932. Aprendeu inglês ainda criança, assistindo a filmes americanos. Estudou filosofia e arquitetura, e trabalhou como tradutor e professor de línguas. Em 1957 foi para Roma com uma bolsa de estudos para fazer um curso de cinema, sua grande paixão, e trabalhou com Vittorio de Sica e René Clément. Residiu por algum tempo em Londres e Estocolmo. Aos trinta anos, de volta à Argentina, estabeleceu-se em Buenos Aires e começou a escrever o que pretendia ser um roteiro cinematográfico, mas que pelo acúmulo de detalhes e alegorias acabou ganhando a forma de romance. Intitulado La traición de Rita Hayworth (1968), o livro descreve em tom irônico o cotidiano de uma família argentina cujo único escape para as frustrações é o mundo ilusório do cinema. Já estão presentes no livro os traços estilísticos que marcariam a obra do autor, como a adoção de diferentes pontos de vista narrativos, o emprego do monólogo interior e a adaptação da linguagem a cada um dos narradores.
Boquitas pintadas (1969), ao estilo dos folhetins sentimentais e com brilhante reelaboração da prosa epistolar, e The Buenos Aires Affair (1973), cuja trama detetivesca serve de base a uma indagação psicológica, consolidaram o prestígio do autor. Puig consagrou-se definitivamente com El beso de la mujer araña (1976; O beijo da mulher-aranha), romance que descreve o relacionamento entre um homossexual de meia-idade e um jovem revolucionário encarcerados na mesma cela. Estruturado em forma de diálogos, com o contraponto da narrativa de filmes famosos a obra repercutiu como parábola da repressão sexual e política e foi traduzida para mais de vinte idiomas. Adaptada para teatro e cinema, obteve grande repercussão internacional.
Estigmatizado em seu país pelo conteúdo sexual de seus romances e por seu declarado homossexualismo, Puig deixou a Argentina após a publicação de Pubis angelical, em 1979, em razão da proibição de The Buenos Aires Affair pelo governo militar. Em 1980, após viver em Nova York, Puig radicou-se no Rio de Janeiro, onde viveu nove anos. Ali escreveu Maldición eterna a quien lea estas páginas (1980) e Sangre de amor correspondido (1982), romance inspirado nos casos contados por um operário que fazia obras em seu apartamento. Autor de roteiros, vários de seus livros foram adaptados com sucesso para a tela. Manuel Puig morreu em Cuernavaca, México, onde se radicara finalmente, em 22 de julho de 1990.
ck

Veja também: