Man Ray - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Man Ray


  Biografias

Fot¾grafo e pintor americano, Man Ray criou obras propositadamente diversas entre si, mas seu estilo pode ser caracterizado pela permanente busca da renovaþÒo dos processos. Um dos artistas mais fantasistas e lÝricos do sÚculo XX, integrou os movimentos dadaÝsta e surrealista.
Emanuel Rabinovitch nasceu em FiladÚlfia em 27 de agosto de 1890. Cresceu na cidade de Nova York e estudou arquitetura, mecÔnica e desenho industrial. Dedicou-se Ó pintura a partir de 1907. Em 1915 fundou o grupo prÚ-dadaÝsta local, com Marcel Duchamp e Francis Picabia. Dedicou-se com sucesso a experiÛncias vanguardistas e criou objetos "ready-made", na mesma linha de trabalho de Duchamp. Em 1921 radicou-se em Paris e ligou-se ao grupo de escritores e artistas surrealistas liderado por AndrÚ Breton.
Para financiar sua pintura, Man Ray tornou-se fot¾grafo e em pouco tempo se destacou na atividade.  Inventou a "rayografia", tÚcnica de fotografia contÝnua ou fotograma sobre papel de alta sensibilidade, e redescobriu a solarizaþÒo ou revelaþÒo parcial, que mantÚm parte da imagem em negativo e o restante em positivo. TambÚm realizou experimentos em retratos fotogrßficos: em "Violino de Ingres" (1924), superp¶s desenhos em forma de â"83 na foto do corpo de uma mulher nua, de modo a tornß-lo semelhante a um violino. Fez outro experimento num metr¶nomo, em cujo pÛndulo fixou a imagem de um olho, e intitulou a obra "Objeto a ser destruÝdo" (1923). Ironicamente, o trabalho foi realmente destruÝdo, em 1957, por aþÒo de antidadaÝstas. Man Ray realizou ainda filmes de arte como Anemic Cinema (1924; Cinema anÛmico), com Marcel Duchamp, e L"╔toile de mer (1928-1929; A estrela do mar).
A atividade multifacetada do artista, tido como um dos maiores fot¾grafos modernos, acabou por obscurecer seu trabalho como pintor, a tal ponto que a tela "Hora do observat¾rio: os amantes" (1932-1934), sua obra-prima, passou despercebida. Em razÒo da ocupaþÒo alemÒ na Franþa, mudou-se em 1940 para Los Angeles, Estados Unidos, onde passou seis anos. Man Ray morreu em Paris em 18 de novembro de 1976.

Veja também: