Litoral - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Litoral


  Geografia Fisica

Os diversos tipos de litoral constituem paisagens originais que favorecem o turismo de verão e atraem pela beleza das praias, encostas, falésias e grutas.

Litoral ou costa é o domínio geomorfológico situado entre o mar e o continente. De largura muito variável, bordeja os continentes e as ilhas, mas não deve ser entendido apenas como uma linha ideal a separar a terra firme do mar. Em sentido restrito, compreende uma faixa que apresenta os seguintes limites: inferior, determinado pelo nível das marés baixas; e superior, determinado pelo nível das marés altas. O trecho situado abaixo do nível das marés vazantes denomina-se zona sublitorânea; o que fica acima do nível das marés montantes constitui a zona supra litorânea.

A largura da costa depende estreitamente da amplitude das marés. Em média, a diferença entre o nível da maré baixa e o da maré alta é de um metro, mas nas costas do Atlântico oscila entre dois e oito metros. Calcula-se que a extensão global dos litorais atinja, em toda a Terra, cerca de 312.000km. Do ponto de vista geomorfológico, as zonas litorâneas são interceptadas por um plano de referência, chamado nível zero, a partir do qual se medem as altitudes positivas e negativas, que determinam respectivamente o relevo imerso e o relevo submerso.

A zona litorânea apresenta formas variadas, em função de sua origem e evolução, relacionadas a fatores diversos, entre os quais se mencionam as alterações do nível do mar e os processos erosivos. A subida do nível do mar causada pela fusão dos gelos após as glaciações, por exemplo, fez com que ficassem encobertas extensas áreas antes expostas, que na atualidade constituem as plataformas submarinas. O gelo, ao descer pelas encostas próximas ao litoral, escavou depressões sobre a superfície e a inundação dos vales formou estuários em regiões onde o nível do mar subiu significativamente. Entre os processos erosivos, foram determinantes a ação das ondas e a decomposição química de materiais constituintes da crosta terrestre. A atividade tectônica e a deposição de sedimentos também influiu na formação das costas.


Tipos de litoral

Existem dois tipos fundamentais de litoral: o tipo atlântico e o tipo pacífico. O primeiro tem estrutura de dobramento ou de falhamento oblíqua à costa. Por isso é mais rico em acidentes (cabos, pontas, baías, golfos, enseadas etc.) e as elevações do relevo formam um ângulo maior ou menor com a linha do litoral. O tipo pacífico tem a estrutura do dobramento paralela à costa. As costas do tipo atlântico são chamadas discordantes ou transversais e as do tipo pacífico, concordantes ou longitudinais.

Quanto à articulação, a linha da costa pode ser retilínea ou muito recortada, conforme a natureza da rocha, da estrutura e mesmo dos movimentos de costa. Segundo o aspecto geral, podem ser baixas ou planas e altas ou abruptas. As primeiras se caracterizam por um declive suave, que desce lentamente para o largo, com extensa plataforma continental. Do ponto de vista geomorfológico, as características topográficas das superfícies costeiras de baixa altitude são muito diversificadas: planície costeira de acumulação, superfície de peneplano, dunas, skjärs etc. Há também grande variedade de tipos de costas altas ou abruptas. A classificação das costas em altas e baixas tem a mesma importância que a distinção que se estabelece, na topografia continental, entre montanhas, planaltos, planícies e colinas. As costas baixas podem ter diferentes origens, entre elas as transformações de costas abruptas.

Há uma extensa nomenclatura para designar os diferentes tipos de costa, com termos meramente descritivos e outros geomorfológicos. Os tipos mais característicos são:

  1. Costas baixas de lido, ou de tipo mexicano, assim chamadas por ser desse tipo todo o golfo do México -- caracterizam-se pela existência de grande número de lagunas, que se estendem por centenas de quilômetros e são devidas à formação de um cordão litoral avançado, geralmente coberto de dunas;
  2. Costas de estuário e costas de limans, de tipo Maryland (Estados Unidos), onde se encontra o tipo mais perfeito -- costa baixa de imersão, com contorno litorâneo muito irregular, onde os vales submersos formam estuários ramificados;
  3. Costas de skjärs, da Suécia e da Finlândia -- litoral originado pela imersão de uma planície glaciária e que se apresenta imensamente retalhado, cheio de canais que formam verdadeiros labirintos, baías, promontórios e ilhas de todos os tamanhos;
  4. Costas abruptas de estrutura longitudinal, de tipo dálmata, pois é na Dalmácia que se encontra o tipo mais perfeito;
  5. Costas de estrutura transversal, cuja principal característica é a largura das baías, com um aspecto de angras arredondadas, donde serem chamadas também de costa de angra;
  6. Costas de rias, devido a uma imersão do litoral e à conseqüente invasão do mar nos vales modelados pela erosão fluvial;
  7. Costa tectônica, cujos melhores exemplos aparecem na Nova Zelândia, região trabalhada por deslocamentos muito recentes;
  8. Costa epigênica, que demonstra a influência da estrutura sobre a evolução do litoral, como as da Nova Inglaterra (Estados Unidos); e
  9. Costa de escultura glaciária, cuja principal característica é o vale glaciário invadido pelas águas, como os fiordes na Noruega.

Podem-se citar ainda os recifes, formações rochosas que se alongam paralelamente à costa ou tomam forma circular e constituem atóis com lagunas internas. Os mais belos exemplares encontram-se no Nordeste do Brasil, na costa ocidental da Austrália e no oceano Pacífico.


Veja também: