Lineu - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Lineu


  Biografias
Fundador da história natural moderna, o naturalista sueco Lineu dotou-a de uma linguagem positiva, rigorosa e universal. Sua metodologia, embora tivesse falhas, foi aperfeiçoada com o tempo, e a classificação que propôs para os seres vivos pôs fim à confusão até então reinante nesse domínio.
Carl von Linné, conhecido como Lineu a partir da forma latinizada de seu nome, Carolus Linnaeus, nasceu em Ráshult em 23 de maio de 1707. Formou-se em medicina, mas seu maior interesse era a botânica. Em 1730 passou a fazer conferências sobre organização e enriquecimento dos jardins botânicos. Foi enviado à Lapônia pela Academia de Ciências de Uppsala, em 1732, para estudar a flora local. Prosseguiu com suas pesquisas na Holanda e na França, e conheceu os mais destacados cientistas da época. Em 1741, tornou-se catedrático de botânica na Universidade de Uppsala.
A publicação de um livreto de 12 páginas, Systema naturae (1735; Sistema da natureza), lhe trouxe notoriedade internacional. Dividida em três partes, relativas aos reinos animal, mineral e vegetal, a obra foi enriquecida nas edições seguintes até chegar à forma definitiva, em dois volumes, de 1758-1759. A grande inovação do Systema foi agrupar em classes, ordens, gêneros e espécies as plantas já conhecidas e as que então eram descobertas em ritmo acelerado. Para identificá-las de modo válido em todo o mundo, atribuía-se-lhe um primeiro nome em latim, correspondente ao gênero, e um segundo, que indicava a espécie. A nomenclatura binomial trouxe imediatos progressos ao estudo da botânica e mantém-se ainda em vigor na classificação sistemática dos seres vivos.
O sistema de classificação das plantas de Lineu, baseado nos estames e pistilos como características sexuais, só foi codificado em sua obra Philosofia botanica (1750). Pouco depois, em nova edição do Systema naturae, aplicou o método aos animais. Mais tarde, tentou estabelecer um sistema natural de classificação das plantas, pois o que se baseava no aparelho sexual não o satisfez plenamente. Criador de termos científicos que passaram a ser de uso comum, como flora, fauna e mamíferos, Lineu abriu caminho para naturalistas como Lamarck e Darwin. Deixou ao todo cerca de 180 trabalhos, uns destinados à aplicação dos princípios do Systema, como Genera plantarum (1737; Gêneros de plantas) e Species plantarum (1753; Espécies de plantas), outros que abordam áreas particulares de pesquisa, como Flora suecica (1745; Flora sueca) e Hortus uppsaliensis (1748; Horto uppsaliense).
Doente, Lineu afastou-se do trabalho ativo em 1774. Morreu em 10 de janeiro de 1778 em Uppsala. Seu acervo está preservado na Sociedade Lineana, em Burlington House, Londres.

Veja também: