Konrad Lorenz - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Konrad Lorenz


  Biografias

A etologia moderna, estudo do comportamento animal por métodos de zoologia comparada, foi fundada pelo austríaco Konrad Lorenz. Nos últimos anos de vida, o zoólogo dedicou-se a pesquisar as raízes da agressão, assunto que gerou grande interesse devido à possibilidade de contribuir para a compreensão do fenômeno da violência nas populações urbanas e, numa escala maior, para a prevenção da guerra.

Konrad Zacharias Lorenz nasceu em 7 de novembro de 1903, em Viena. Filho de um cirurgião, mostrou desde tenra idade grande interesse pelos animais. Em 1922 cursou medicina na Universidade de Colúmbia, em Nova York. De volta a Viena, continuou seus estudos e em 1933 doutorou-se em zoologia pela universidade local. Enquanto estudante, observou o comportamento dos animais e, em 1927, publicou os resultados de uma pesquisa sobre a vida das gralhas no prestigioso Journal für Ornithologie.

Em 1935 Lorenz descreveu o processo de aprendizagem em patos e gansos jovens e criou o conceito de impressão, segundo o qual os estímulos visuais e auditivos que os jovens recebem dos pais determinam seu comportamento quando adultos. Lorenz provou isso ao imitar o grasnido da pata diante de patinhos recém-nascidos e observar que estes passavam a segui-lo, por acreditar que ele fosse sua mãe.

Professor de anatomia comparada e de psicologia animal na Universidade de Viena em 1937, Lorenz lecionou também na Universidade Albertus, em Könisberg, até 1942, quando serviu por dois anos como médico no Exército alemão. Capturado, foi prisioneiro de guerra na União Soviética até 1948. De volta à Áustria, dirigiu, de 1949 a 1951, o Instituto de Etologia Comparada de Altenberg. Na década de 1950 dedicou-se ao estudo comparativo de numerosas espécies animais e do paralelismo entre elas e a espécie humana. Seus trabalhos contribuíram em grande medida para a compreensão de como os modelos de comportamento se desenvolvem nas espécies. Defendeu a idéia de que as espécies animais são construídas geneticamente de modo a aprender informações específicas, importantes para sua sobrevivência.

Entre seus muitos ensaios, citam-se Der Ring des Königs Salomo (1952; O anel do rei Salomão), Das sogenannte Böse (1963; Sobre a agressão) e Die Rückseite des Spiegels: Versuch einer Naturgeschichte Menschlichen Erkennens (1973; Por trás do espelho, uma busca da história natural do conhecimento humano).

Em 1973 dividiu o Prêmio Nobel de fisiologia e medicina com outros estudiosos do comportamento animal, o também austríaco Karl von Frisch e o holandês Nikolaas Tinbergen. No mesmo ano, passou a dirigir o departamento de sociologia animal do Instituto de Etologia Comparada da Academia de Ciências da Áustria. Konrad Lorenz morreu em 27 de fevereiro de 1989, em Altenburg, Áustria.


Veja também: