Justiniano I - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Justiniano I


  Biografias
O governo de Justiniano I caracterizou-se pelo florescimento cultural e, sobretudo, pela codificação do direito romano. As campanhas de generais como Belisário e Narses permitiram que o regime recuperasse grande parte do império invadido pelos povos germânicos.
Flávio Pedro Sabácio Justiniano nasceu em Tauresium, Dardânia, perto da atual cidade macedônia de Skopje, no ano 483. Sobrinho de Justino I, recebeu educação esmerada. Em 527 recebeu o título de augusto e, com a morte do tio, no mesmo ano, foi coroado imperador. Fixou como principal objetivo restaurar a unidade do Império Romano. Manteve guerra defensiva contra os persas, então governados pelo sassânida Khosrau I, que lhe impôs, para garantir a paz, um tributo anual. Conteve os bárbaros nos Balcãs e declarou guerra aos vândalos, que haviam estabelecido um reino no norte da África, com capital em Cartago. Belisário, general de Justiniano, partiu de Constantinopla com um poderoso exército, derrotou o rei vândalo Gelimero e conquistou seu reino. A Córsega, a Sardenha e as Baleares foram ocupadas por tropas bizantinas. Justiniano empreendeu então a guerra contra o reino dos ostrogodos, na Itália; derrotou Totila, último rei dos godos, em 552, e estendeu seu domínio na África, até a Berberia. Apoiou Atanagildo e recebeu em paga várias cidades da Espanha. A própria monarquia visigótica reconheceu a suserania de Justiniano.
Conseguiu assim Justiniano cumprir seu vasto programa imperial. Internamente, realizou governo fecundo. Sua obra capital foi a codificação das leis romanas. Nomeou comissões jurídicas sob a presidência do notável Triboniano e de dois outros ilustres jurisconsultos, Doroteu e Teófilo. O Código (Codex repetitae praelectionis) foi promulgado em 534. O imperador organizou então o Digesto ou Pandectas, seleção de textos dos maiores juristas romanos. Com o objetivo de pôr o direito ao alcance dos jovens que iniciavam estudos jurídicos, mandou Triboniano, Doroteu e Teófilo redigirem um manual, as Institutiones, publicado em 533. Promulgou depois nova coletânea de leis, as Novellae Leges, complemento de sua obra legislativa. Todo esse monumento jurídico foi chamado, desde a Idade Média, Corpus juris civilis. A obra do consolidador do direito romano reafirmou as leis imperiais anteriores e influenciou o sistema legal de quase todos os países europeus. Justiniano I morreu em Constantinopla em 14 de novembro de 565.

Veja também: