Hermann von Helmholtz - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Hermann von Helmholtz


  Biografias
CÚlebre por sua lei da conservaþÒo de energia, Helmholtz Ú um dos nomes mais representativos da ciÛncia do sÚculo XIX: sua contribuiþÒo se estendeu Ó fisiologia, Ó ¾ptica, Ó matemßtica, Ó eletrodinÔmica e Ó meteorologia.
Hermann Ludwig Ferdinand von Helmholtz nasceu em Potsdam, Alemanha, em 31 de agosto de 1821. Ingressou no Friedrich Wilhelm Medical Institute, de Berlim, onde se diplomou em medicina. Ap¾s a tese de doutorado, foi mÚdico militar em Potsdam. Viveu em Berlim e em 1849 assumiu a direþÒo da cadeira de fisiologia da Universidade de K÷nigsberg. Nomeado em 1870 professor de fÝsica da Universidade de Berlim, assumiu a partir de 1888 o cargo de presidente da Physikalisch-Technikalische Reichsanstalt (Instituto Imperial de FÝsica TÚcnica), que ocupou atÚ a morte. Em 1894 passou a ensinar em Bonn e depois em Heidelberg e na Universidade de Berlim.
Em julho de 1847 Helmholtz leu, na sociedade de fÝsica de Berlim, a famosa monografia ▄ber die Erhaltung der Kraft (Sobre a conservaþÒo da forþa), que se tornou clßssica e o consagrou definitivamente. O princÝpio da conservaþÒo da energia, que demonstrou ser aplicßvel aos fen¶menos elÚtricos e eletromagnÚticos, bem como aos choques dos corpos inelßsticos, foi apresentado com base em rigorosa formulaþÒo matemßtica.
Em 1850 Helmholtz inventou o oftalmosc¾pio, com que observou o processo de acomodaþÒo do olho humano na percepþÒo de objetos a distÔncias variadas do observador e em diferentes graus de iluminaþÒo. Exp¶s a doutrina da sensibilidade cromßtica, a partir da teoria do fÝsico inglÛs Thomas Young, e determinou a existÛncia de trÛs cores fundamentais: vermelho, verde e violeta.
No campo da ac·stica, Helmholtz pesquisou minuciosamente os aspectos fÝsicos da propagaþÒo do som e as caracterÝsticas fisiol¾gicas de sua percepþÒo pelo ouvido humano. Fez ainda observaþ§es fundamentais sobre a harmonia. O aparelho que construiu, mais tarde conhecido como ressoador de Helmholtz -- o qual, quando excitado por um acorde musical, composto do fundamental e seus harm¶nicos, reforþa exclusivamente um s¾ desses harm¶nicos -- , permitiu-lhe estabelecer uma nova teoria da harmonia e estabelecer estreita correlaþÒo entre a fisiologia e a estÚtica musical.
Seus estudos estenderam-se Ó meteorologia, Ó termodinÔmica e Ó eletrodinÔmica. Nesta ·ltima disciplina, determinou uma equaþÒo geral para os circuitos elÚtricos fechados e aplicou tal f¾rmula Ó propagaþÒo das perturbaþ§es elÚtricas e magnÚticas atravÚs de corpos capazes de sofrer polarizaþÒo dessa natureza. Abordou o fen¶meno da eletr¾lise e escreveu, jß em seus ·ltimos anos, sobre o significado fÝsico da lei do menor esforþo. Foi Helmholtz quem sugeriu a Heinrich Hertz, na Úpoca seu aluno, o problema que deu a este o ensejo de descobrir a teoria das ondas eletromagnÚticas.
Dotado de extraordinßria capacidade didßtica, Helmholtz divulgou seus conhecimentos em obras como Handbuch der physiologischen Optik (1856-1867; Manual de ¾ptica fisiol¾gica), Die Lehre von den Tonempfindungen als physiologische Grundlage f³r die Theorie der Musik (1863; A doutrina da sensaþÒo do som como fundamento fisiol¾gico da teoria musical), Vortrõge und Reden (1844; Discursos e conferÛncias) e Wissenschaftliche Abhandhungen (1882-1895; Tratados cientÝficos). Empirista convicto, negava a doutrina das idÚias inatas e sustentava que todo conhecimento se funda na experiÛncia, adquirida ou transmitida hereditariamente. Helmholtz morreu em Charlottelburg, perto de Berlim, em 8 de setembro de 1894.

Veja também: