Groenlândia - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Groenlândia


  Geografia Fisica

Maior ilha do planeta, a Groenlândia, apesar do nome, que significa terra verde, tem cerca de oitenta por cento de sua superfície permanentemente coberta por uma espessa camada de gelo, da qual sobressaem apenas os picos das montanhas.
A Groenlândia é uma ilha pertencente à Dinamarca e situada, na maior parte, dentro do círculo polar ártico. É a terra mais setentrional do planeta, rodeada pelo oceano Atlântico ao sul e sudeste, pelo mar da Groenlândia a leste e pelo oceano Glacial Ártico ao norte; a oeste, uma série de pequenos mares separam-na da ilha canadense de Ellesmere. Com uma superfície de 2.175.600km2, é a maior ilha do mundo: mede 2.670km de norte a sul, e de leste a oeste apresenta a largura máxima de 1.200km.
A camada de gelo que cobre a maior parte do território tem espessura média de 1.500m e chega em alguns pontos a 3.200m. As zonas litorâneas estão livres de gelo, salvo nos pontos em que as línguas e frentes glaciais descem até o mar, onde se fragmentam em icebergs. A ilha apresenta ainda uma série de cadeias de montanhas muito altas, cujo ponto culminante é Gunnbjörns Fjeld, com 3.700m. Mais ao sul, a temperatura média no inverno é de -6o C, e a do verão, de 7o; no norte, as temperaturas médias são de -35o e 3,6o, respectivamente.
No sul da ilha, coberto de uma vegetação de gramíneas com bosques de bétulas e salgueiros, encontram-se, importados da Islândia, rebanhos de carneiros, bovinos e eqüinos. Nos planaltos áridos, distinguem-se alguns animais de grande resistência ao frio: urso polar, raposa ártica, boi almiscareiro, renas, lebres, focas e poucos lobos.
Na população da Groenlândia predominam os esquimós, embora também exista um grupo de origem européia, composto essencialmente de dinamarqueses. Os habitantes concentram-se no litoral oeste e em núcleos reduzidos, fato favorecido pela forma recortada da costa. A cidade mais importante é a capital, Nuuk, também chamada Godthåb.
A economia groenlandesa organiza-se em empresas estatais e privadas. Apenas um por cento da superfície da ilha é cultivável. A pecuária não é muito desenvolvida, mas a caça, em compensação, é atividade importante no norte e destina-se à obtenção de peles, carne, gordura de baleia e focas. Os setores econômicos mais importantes são a pesca -- de mariscos e bacalhau, principalmente -- e a mineração -- de zinco, chumbo e prata --, que compõem a parte mais importante da pauta de exportação. A atividade industrial concentra-se nos processos de congelamento, defumação e embalagem de pescado, no artesanato e na construção de barcos.


História. Em 982 Erik o Ruivo, norueguês que se refugiara na Islândia depois de ter cometido assassinato, descobriu a Groenlândia e deu-lhe esse nome, que quer dizer terra verde, para atrair povoadores. Em 986 voltou à ilha para colonizá-la com outros expedicionários, mas encontrou o litoral leste coberto de gelo. Dobrou então o cabo Farewell e fundou Brattahlid, perto da atual Julianehaab, no extremo sul do litoral oeste. Outros islandeses fundaram uma segunda povoação mais ao norte, próximo à atual Godthåb. A primeira recebeu o nome de Eystribygö, "estabelecimento do leste", e a outra de Vestresbygö, "estabelecimento do oeste".
Os viquingues estabelecidos na Groenlândia não tardaram em converter-se ao cristianismo e a partir de 1126 houve um bispado em Gardar. De 1261 em diante reconheceram a autoridade dos reis da Noruega, país com que mantinham relações comerciais. O resfriamento do clima, no século XIV, deu início a um período de declínio, em que desapareceram as colônias norueguesas. No século XVII, depois da exploração dos ingleses John Davis e Henry Hudson, começou nova etapa de colonização, em que os dinamarqueses predominaram. Em 1814, pelo Tratado de Kiel, a Noruega cedeu à Dinamarca seus direitos sobre a Groenlândia.
Durante a segunda guerra mundial, devido à ocupação alemã da Dinamarca, os Estados Unidos exerceram tutela sobre a ilha até 1945, ano em que a Dinamarca foi libertada. Depois da guerra, realizaram-se na Groenlândia muitas reformas administrativas e, em 1953, após um plebiscito, passou a ser província dinamarquesa. Desde 1979 a Groenlândia goza de grande autonomia para tudo o que se refere aos assuntos internos, constitucionais, relações exteriores e defesa. No Parlamento dinamarquês, é representada por dois deputados.


Veja também: