Efeitos Biologicos e Aplicações de Fontes de Radiação Nao Ionizantes - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Efeitos Biologicos e Aplicações de Fontes de Radiação Nao Ionizantes


  Bioquímica

EFEITOS BIOLÓGICOS E APLICAÇÕES DE FONTES DE RADIAÇÃO NÃO IONIZANTES (INFRAVERMELHAS, ULTRAVIOLETAS, MICROONDAS, ONDAS CURTAS) EM CIÊNCIAS DA SAÚDE
 

O raio laser ou luz amplificada pela emissão estimulada de radiação é o princípio, quando um determinado estímulo age sobre uma substância adequada e sob condições controladas, provocando reação ampliada pelo recurso da utilização de cavidade ressonante contendo espelhos em seu interior. Os espelhos promovem a reincidência da luz, sob uma substância estimuladora, de tal forma que a luz do primeiro estímulo leva à produção de níveis provocados da energia pelo fenômeno de ampliação são liberando impulsos ao final. O raio laser é o resultado da transformação da energia luminosa concentrada em um raio único, onde seus instrumentos constituem-se basicamente de uma potente corrente elétrica, produzindo um único poderoso feixe de luz de energia concentrada ao atravessar um tubo contendo gases especiais como o Argônio, Kriptônio e YAG. Dependendo da substância estimulada a radiação emitida terá diferentes comprimentos de ondas, como: Laser Argônio azul verde,  Excimer ultravioleta, Neodmium YAG laser infravermelho e o laser de CO2 também  infravermelho. A ação de um raio laser depende, além de suas características próprias da capacidade de transmissão e absorção dos tecidos onde atua, sendo esta condição essencial para uma correta indicação terapêutica. O azul e o verde do xenômio são muito absorvidos pela hemoglobina e por isso tem boa função na coagulação vascular. Já o YAG laser promove um curso curto de alta energia ideal para ruptura tissular, como na irridotomia no tratamento de certo tipo de glaucomas. A fotodecomposição induzida pelo Excimer laser promove uma ruptura de ligações moleculares com volatização de fragmentos de polímero sem informação de calor e portanto com dano mínimo ao tecido e adjacentes, ideal para o uso em córnea. Os tipos de interação são: térmica, fotocoagulação e fotovaporização  química e ionizante. As vantagens do laser em cirurgia são o menor tempo cirúrgico, menor tempo de recuperação, menor risco de infecção e maior possibilidade de prosseguimento ambulatorial. Há quase quarenta anos que a tecnologia dos lasers vem encontrando cada vez mais uso na medicina e a oftalmologia foi a especialidade que mais precoce e intensamente se beneficiou.<

Veja também: