Doenças Psicossomáticas - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Doenças Psicossomáticas


  Patologias

Diversos tipos de problemas gastrointestinais, afecþ§es dermatol¾gicas e alteraþ§es neurovegetativas sÒo alguns dos transtornos orgÔnicos que tÛm origem em desequilÝbrios dos processos mentais.
Doenþas psicossomßticas sÒo todos os processos orgÔnicos patol¾gicos de origem psicol¾gica, causados por estresse, ansiedade, depressÒo etc. Esses fatores determinam uma ativaþÒo inadequada do sistema neurovegetativo e das glÔndulas end¾crinas. Sua repetiþÒo pode levar a alteraþ§es cr¶nicas, tanto funcionais como anat¶micas, dos sistemas orgÔnicos.
A medicina moderna passou a estudar a estreita relaþÒo existente entre a esfera psÝquica e o funcionamento do organismo no inÝcio do sÚculo XX, com a patologia funcional de Ernest von Bergmann e as correntes personalistas e antropol¾gicas de Ludolf von Krehl, Richard Siebeck e Viktor Weizsõcker. A tendÛncia a considerar o homem de forma global op¶s-se Ó crescente especializaþÒo da medicina e sua tendÛncia ao mecanicismo.
Do ponto de vista fisiol¾gico, verifica-se que, durante os estados de excitaþÒo, medo, raiva etc., produz-se de forma imediata uma modificaþÒo nas constantes vitais: a pressÒo sang³Ýnea se eleva, o ritmo respirat¾rio se acelera e produzem-se secreþ§es, como a transpiraþÒo e a descarga de adrenalina. Tal preparaþÒo fisiol¾gica para situaþ§es de emergÛncia constitui uma resposta transit¾ria, que atua atÚ que as circunstÔncias externas adversas ou ameaþadoras tenham deixado de existir. Entretanto, se o estado biopsÝquico perdura a ponto de se tornar habitual, os mecanismos neuro-hormonais se alteram e exercem sobre ¾rgÒos e tecidos uma pressÒo superior Ó que se requer para seu funcionamento normal. DaÝ o grande n·mero de afecþ§es degenerativas -- cardiovasculares, digestivas, neurol¾gicas etc. -- ligadas a atividades cujo exercÝcio sujeita os profissionais a m·ltiplas tens§es, ansiedade e estresse, freq³entemente associados ao excesso de trabalho.
AlÚm das complicaþ§es jß mencionadas, muitas outras podem ser causadas pela sobrecarga de preocupaþ§es, tais como hipertensÒo, flatulÛncia, obesidade, enxaquecas, dermatites, impotÛncia, frigidez, dores musculares etc. Terapia farmacol¾gica, psicanßlise, ioga, meditaþÒo, exercÝcios de relaxamento e massagens sÒo alguns dos recursos utilizados para tratar as doenþas psicossomßticas.

Psiconeuroimunologia. No inÝcio da dÚcada de 1980, surgiu uma nova especialidade mÚdica, a psiconeuroimunologia, encarregada de investigar as interaþ§es entre o sistema nervoso central e o sistema imunol¾gico. Verificou-se que dist·rbios de natureza psicol¾gica estÒo freq³entemente associados a fen¶menos fisiol¾gicos, como alteraþ§es na chamada "quÝmica do cÚrebro", que consistem em mudanþas na concentraþÒo dos neurotransmissores, mensageiros quÝmicos que atuam na transmissÒo dos impulsos nervosos.
Os primeiros estudos nesse campo concentraram-se nas relaþ§es entre o estresse e os dist·rbios imunol¾gicos. Pesquisas realizadas no final da dÚcada de 1980 comprovaram que alguns componentes do sistema imunol¾gico responsßveis por estimular a aþÒo dos linf¾citos T (as chamadas cÚlulas assassinas) tinham sua atividade diminuÝda ap¾s uma exposiþÒo do organismo a fatores estressantes. Demonstrou-se, assim, que o estresse reduz os anticorpos naturais do organismo e, portanto, a resistÛncia Ós doenþas.
Outros trabalhos nessa ßrea voltaram-se para o estudo da imunoestimulaþÒo -- o aumento da resposta imunol¾gica aos agentes agressores -- por meio de tÚcnicas de hipnose, meditaþÒo e relaxamento. As primeiras pesquisas indicaram que essas tÚcnicas sÒo capazes de estimular o organismo a produzir mais cÚlulas de defesa.

 


Veja também: