Conde de Buffon - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Conde de Buffon


  Biografias
Embora suas concepções científicas partissem de pressupostos errôneos, como o princípio da geração espontânea, os estudos de Buffon representaram um avanço considerável na classificação dos seres vivos.
Georges-Louis Leclerc, conde de Buffon, nasceu em Montbard, França, em 7 de setembro de 1707. Cursou direito, mas logo passou ao estudo das ciências naturais, da física e da matemática. Aos 26 anos ingressou na Academia de Ciências e em 1739 tornou-se responsável pelo Jardim do Rei, em Paris, onde começou seu minucioso labor de classificação das espécies vegetais e animais.
Em 1749 saíram os três primeiros volumes de sua obra capital, Histoire naturelle, générale et particulière. Buffon usou um método de classificação natural ao estabelecer a existência dos princípios de continuidade e de afinidade entre as espécies. Seu método se opunha ao artificial utilizado por Lineu e aceito até então, pelo qual as diferentes espécies se caracterizavam pela descontinuidade e pela ordem hierárquica. Para Buffon não existiam na natureza classes descontínuas, que correspondiam à estrutura criada pelo homem. Segundo ele, um organismo se distinguia de outro por gradações minúsculas e contínuas. Com um aluno, Louis-Jean-Marie Daubenton, estudou as afinidades dos animais comparando suas estruturas anatômicas. Concluiu que as diferentes espécies descendiam de um antepassado comum.
No entanto, em sua análise da evolução considerava os seres vivos como degenerações de um tipo original mais perfeito. Assim, para ele o macaco descendia do homem e o burro do cavalo. Suas idéias influenciaram notadamente Lamarck, criador do sistema de classificação moderna e, indiretamente, Darwin, criador da teoria da evolução.
Em 1753 apresentou seu Discours sur le style (Discurso sobre o estilo), que continha uma de suas mais célebres sentenças: "O estilo é o próprio homem." Em 1778 escreveu Époques de la nature (Épocas da natureza) e, entre 1781 e 1786, dez tomos de sua História natural sobre aves e minerais. Depois de sua morte, ocorrida em Paris em 16 de abril de 1788, seu discípulo Bernard Germain Etienne de la Ville, conde de Lacépède, escreveu oito novos volumes da História natural, sobre serpentes e peixes.
-levit

Veja também: