Climatério - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Climatério


  Patologias

Perturbações endócrinas são responsáveis por uma série de manifestações clínicas presentes na síndrome do climatério. Fadiga, insônia, tontura, cefaléia, sudorese, nervosismo, palpitações, irritabilidade, distúrbios menstruais e estados depressivos são sintomas típicos dessa fase na mulher.
O climatério, período caracterizado por um conjunto de modificações endócrinas, somáticas e psíquicas, precede o final da vida reprodutiva da mulher e tem como fato mais significativo a menopausa, suspensão definitiva da menstruação.

Entendendo o Climatério
Fonte: Dr. Patricia Magier
Não se pode assinalar, de maneira precisa, quando começa a síndrome nem é possível estabelecer, com rigor, sua duração. Inúmeros fatores atuam simultaneamente, com maior ou menor intensidade. De modo geral, o climatério se inicia na quarta década de vida da mulher, por volta dos 45 anos. Em algumas mulheres o processo é rápido, mas em outras pode durar entre três e quatro anos e causar grandes complicações.

A diminuição da atividade ovariana é a característica mais comum desse período: reduz-se a produção de hormônios estrogênicos, daí resultando um desequilíbrio endócrino temporário. Os primeiros sinais do climatério são alterações do fluxo menstrual e distúrbios neurovegetativos, como ondas de calor (fogachos). Ante a deficiência de estrogênio, a terapêutica supletiva com estrógenos tem sido usada.

O climatério masculino, também denominado andropausa, compreende o conjunto de alterações subjetivas resultantes do declínio da função testicular. Caracteriza-se por crises de sudorese, palpitações, tonteiras, fadiga. Pode haver nervosismo e pequenas alterações mentais, como perda de memória e crises depressivas.

Veja também: