Choque - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Choque


  Patologias
Foram localizados 1 slides do PowerPoint com o termo Choque, clique aqui!.

A criação dos centros de terapia intensiva, com pessoal especializado, monitorização do paciente e outros recursos da medicina reduziu substancialmente a mortalidade decorrente do choque fisiológico.
Choque é o termo utilizado para designar o estado patológico provocado por uma insuficiência circulatória aguda, caracterizada sobretudo por abrupta e persistente falha no fornecimento de sangue aos tecidos. Toda vez que ocorrem deficiências em um dos três elementos básicos da circulação - o coração, a quantidade normal do sangue circulante e um tono vascular eficiente - a insuficiência circulatória pode levar ao choque.
Quanto às causas, o estado de choque pode assim classificar-se: (1) choque hipovolêmico: o mais freqüente, em geral ocasionado por hemorragia ou por desidratação, isto é, perda aguda do volume circulante; (2) choque por insuficiência vascular funcional: decorrente de distúrbios do tono vascular, desencadeados por reações de hipersensibilidade, intoxicação por drogas em geral, traumatismos graves; (3) choque misto: caracterizado pela associação de alterações funcionais vasculares acrescidas do déficit de volume, pode ocorrer em função de alguns processos infecciosos (peritonite, desidratação + infecção etc.) e como complicação de certos estados patológicos; (4) choque cardiogênico: tipo de choque que compromete primordialmente o coração, sendo a insuficiência circulatória desencadeada ou mantida por deficiência aguda do bombeamento cardíaco.

Sintomas do choque são: diminuição do nível de consciência, ansiedade, mal-estar, depressão, inquietação, sonolência e apatia. A sensibilidade, os reflexos e a motilidade ficam deprimidos. Ocorrem também palidez de pele e mucosas, umidade e resfriamento, às vezes cianose. O paciente pode queixar-se de sede intensa, indicação de que mais líquido é necessário à manutenção do balanço hídrico do organismo. Por igual motivo observa-se diminuição ou ausência de diurese.
O tratamento do paciente pode ser resumido na reposição correta do volume sanguíneo, procurando atingir um equilíbrio hidreletrolítico normal, na administração de drogas que atuem beneficamente na microcirculação, nos medicamentos que auxiliem o rendimento cardíaco, nos antibióticos etc.

 


Veja também: