Caprino - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Caprino


  Taxonomia
Graþas a uma notßvel capacidade para viver em ambientes desfavorßveis, com escassez de pastos, a cabra pode ser boa fonte de receita, fato que lhe valeu a designaþÒo popular de "vaca de pobre".
O caprino, pertencente Ó ordem dos artiodßctilos, Ú um mamÝfero ruminante da famÝlia dos bovÝdeos. Vßrias espÚcies e subespÚcies do gÛnero Capra sÒo encontradas em todo o mundo. Hß incerteza quanto a sua origem geogrßfica, mas sabe-se que foi um dos primeiros animais domesticados pelo homem, que jß consumia seu leite hß mais de quatro mil anos. O macho denomina-se bode; a fÛmea, cabra; e o filhote, cabrito. Tanto o macho como a fÛmea sÒo dotados de chifres ocos e enrugados, mas na cabra estes sÒo voltados para trßs, enquanto os do macho sÒo retos.
A cabra domÚstica (Capra hircus) Ú o resultado de cruzamentos sucessivos e intercorrentes entre diversas espÚcies e subespÚcies de formas primitivas encontradas em vßrias regi§es da Terra. As espÚcies selvagens sÒo: C. falconieri, C. aegagrus, C. prisca e C. dorcas.
└ exceþÒo das regi§es polares, os caprinos sÒo criados em todo o mundo. Os maiores rebanhos encontram-se na ═ndia, China, Turquia, NigÚria, IrÒ e Brasil. No que tange Ó qualidade, os melhores sÒo os da SuÝþa, Alemanha, Dinamarca, Reino Unido e Estados Unidos. A cabra Ú valiosa nÒo s¾ pelo leite, que Ú consumido in natura ou usado para o fabrico de queijo e manteiga, mas tambÚm pela carne do cabrito. Os chÞvres, tipos de queijo francÛs muito apreciados em todo o mundo, sÒo feitos de leite de cabra.
O rebanho brasileiro, que ainda nÒo possui aprimoramento genÚtico satisfat¾rio, concentra-se principalmente no Nordeste e no Sudeste. As raþas estrangeiras mais difundidas no Brasil sÒo: toggenburg, saanen, nubiana, anglo-nubiana, murciana, mambrina e angorß. Entre as nacionais destacam-se as raþas meridional, canindÚ e moxot¾, encontradas principalmente no Nordeste.
As principais raþas leiteiras sÒo saanen, toggenburg, alpina, flamenga, murciana, maltesa, granadina e mambrina. As raþas cachemira e tibetana produzem pÛlo; valesiana e pirenaica, carne; canindÚ, curaþß, moxot¾ e africana, couro; dentre as raþas de dupla aptidÒo destacam-se a nubiana (leite e carne) e a meridional (couro e carne). Embora a importÔncia econ¶mica dos caprinos decorra principalmente da produþÒo de leite, no Brasil sua criaþÒo visa mais a obtenþÒo de couro e carne.
Os caprinos brasileiros fornecem pÛlos crespos e finos de excelente elasticidade, resistÛncia e contextura. O couro Ú utilizado na fabricaþÒo de sapatos, luvas e outras peþas de vestußrio. O leite, de alto valor nutritivo, Ú rico em vitaminas A, D e B1, e pobre em vitaminas C e E. A carne mais apreciada Ú a do cabrito, castrado atÚ 15 dias de idade.
Na criaþÒo extensiva, os caprinos alimentam-se de gramÝneas, leguminosas, arbustos e folhagens diversas. Necessitam de um suprimento dißrio de proteÝnas, gordura, fibras, sais minerais e vitaminas. A criaþÒo em estßbulo s¾ Ú indicada quando o objetivo Ú a produþÒo de leite ou de reprodutores.
No Brasil nÒo hß critÚrios rigorosos quanto Ó Úpoca mais propÝcia para a monta. O primeiro cio pode manifestar-se antes que a fÛmea atinja os oito meses de idade. Os machos sÒo ainda mais precoces. Disto resulta que a separaþÒo por sexo deve ocorrer antes dos seis meses. Somente ap¾s o primeiro ano de idade deve-se deixar o bode tentar a produþÒo da primeira cria. O cio Ú curto (no mßximo um a dois dias) e o ciclo estral -- que antecede e sucede a ovulaþÒo peri¾dica das fÛmeas -- dura de 15 a 20 dias. Decorridos 45 dias da pariþÒo, o cio volta a ocorrer. O perÝodo de gestaþÒo, de 136 a 164 dias, Ú mais curto nas cabras novas ou com mais de uma cria. A inseminaþÒo artificial Ú facilmente aplicßvel.
O perÝodo de lactaþÒo nas cabras nÒo aprimoradas geneticamente dura apenas quatro meses, enquanto que nas de raþas especializadas se prolonga, Ós vezes, por um ano. Nas criaþ§es intensivas, a ordenha Ú feita por processo mecÔnico e somente depois o filhote pode mamar. No inÝcio do aleitamento artificial, a cria consome atÚ seis mamadeiras dißrias, mas a partir do 15║ dia jß deve dispor de bom pasto e raþÒo rica em sais minerais e vitaminas. A desmama pode ocorrer logo que os filhotes completam cinco semanas de idade. Os cabritos de raþa nascem com peso de trÛs a quatro quilos. Os trigÛmeos e quadrigÛmeos nascem com menos peso. Procede-se Ó castraþÒo antes do desmame.6

Veja também: