Berílio - BioMania Berílio - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Berílio


  Bioquímica
Amplamente distribuídas na crosta terrestre, algumas variedades do berilo são muito utilizadas como pedras preciosas e semipreciosas.
Berilo é um ciclossilicato de alumínio e berílio, com cerca de 14% de berílio, 19% de Al2O3 e 67% de SiO2. Podem estar presentes em sua composição pequenas quantidades de álcalis. Mineral de dureza elevada (7,5 a 8), com densidade entre 2,75 e 2,80 g/m3, tem sistema de cristalização bem característico e ocorre normalmente sob a forma de prismas hexagonais, terminados por bipirâmides. Seus cristais são prismáticos e as faces mostram-se freqüentemente estriadas e entalhadas segundo o eixo vertical.
Trata-se de um mineral alocromático, isto é, apresenta-se com diversas cores: se incolor, chama-se goshenita; se verde, esmeralda; se azul ou azul-esverdeado, água-marinha; se róseo, morganita; se dourado, heliodoro. Há também berilos cinzas e alguns com a parte central rosa e a periferia verde.
O berilo é encontrado preferencialmente em rochas graníticas. No Brasil, as maiores jazidas desse mineral estão na Bahia e em Minas Gerais. Grande parte do berilo extraído das jazidas destina-se à produção do metal berílio. A inclusão de 1,5% de berílio no cobre aumenta-lhe bastante a dureza e a resistência à fadiga.
tt

Berílio


  Bioquímica
Em 1797, L. N. Vauquelin anunciou a descoberta de uma nova terra, a do berílio, comparando suas reações com as dos derivados de alumínio.
Berílio (Be), no passado chamado glucínio, é um elemento químico do grupo dos metais alcalino-terrosos, cinza metálico, do grupo IIa da tabela periódica. Possui alta condutividade térmica e elétrica e não é magnetizável. Sua elasticidade é trinta por cento maior que a do aço.
Suas ligas com o cobre, como o bronze de berílio, têm grande dureza e resistência à tração. Temperado com o aço, resiste bem à fadiga, como também ao ácido nítrico concentrado, mas, como o alumínio, não resiste à ação da soda cáustica. Sua resistência ao ar atmosférico deve-se a uma fina camada de óxido de berílio (BeO), que inibe a oxidação. Deve-se ter a máxima cautela no manuseio de seus sais, pois são tóxicos, como, aliás, o próprio metal.
O berílio é encontrado em diversos minérios, dos quais os mais importantes são o berilo, o crisoberilo e a fenacita. Atualmente o metal é preparado pela eletrólise do tetrafluoreto de berílio e potássio, ou pela redução do fluoreto de berílio com o magnésio. Suas aplicações industriais em larga escala começaram na década de 1950. Por sua dureza e resistência à tração, é usado na fabricação de molas, escovas e anéis coletores de motores de alta rotação e trens de aterrissagem de avião. É aplicado como moderador ou refletor, pois tem baixa absorção de nêutrons, e também nas janelas dos tubos de aparelhos de raios X, pela extrema transparência a esses raios.


Veja também:




Copyright © 1999 - 2021 - Development by Dolci Tecnologia. Todos os direitos reservados