Aparelho Circulatório - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Aparelho Circulatório


  Anatomia Humana

O aparelho circulat¢rio ‚ o sistema de transporte interno do organismo. Seu objetivo ‚ levar elementos nutritivos e oxigˆnio a todos os tecidos do organismo, eliminar os produtos finais do metabolismo e levar os horm“nios, desde as correspondentes glƒndulas end¢crinas, aos ¢rgÆos sobre os quais atuam.Durante este processo, regula a temperatura do corpo.

Aparelho Circulat¢rio Humano: o aparelho circulat¢rio compreende: cora‡Æo, vasos sang¡neos, vasos linf ticos, sangue, linfa.

Vasos sang¡neos: existem trˆs tipos de vasos sang¡neos: art‚rias, veias e capilares.

Art‚rias: sua fun‡Æo ‚ levar o sangue desde o cora‡Æo at‚ os tecidos. Trˆs capas formam suas paredes, a externa ou advent¡cia de tecido conjuntivo; a capa media de fibras musculares lisas, e a interna ou ¡ntima formada por tecidos conectivos, e por dentro dela se encontra uma capa muito delgada de c‚lulas que constituem o endot‚lio.

Veias: devolvem o sangue dos tecidos ao cora‡Æo. · semelhan‡a das art‚rias, suas paredes sÆo formadas por trˆs capas, diferenciando-se das anteriores somente por sua menor espessura, sobretudo ao diminuir a capa media. As veias tˆm v lvulas que fazem com que o sangue circule desde a periferia rumo ao cora‡Æo ou seja, que levam a circula‡Æo centr¡peta.

Capilares: sÆo vasos microsc¢picos situados nos tecidos, que servem de conexÆo entre as veias e as art‚rias; sua fun‡Æo mais importante ‚ o intercƒmbio de materiais nutritivos, gases e desperd¡cios entre o sangue e os tecidos. Suas paredes se compäem de uma s¢ capa celular, o endot‚lio, que se prolonga com o mesmo tecido das veias e art‚rias em seus extremos. O sangue nÆo se päe em contato direto com as c‚lulas do organismo, se bem que estas sÆo rodeadas por um l¡quido intersticial que as recobre; as substƒncias se difundem, desde o sangue pela parede de um capilar, por meio de poros que cont‚m os mesmos e atravessa o espa‡o ocupado por l¡quido intersticial para chegar …s c‚lulas.

As art‚rias antes de se transformarem em capilares sÆo um pouco menores e se chamam arter¡olas, e o capilar quando passa a ser veia novamente tem uma passagem intermedi ria nas que sÆo veias menores chamadas v‚nulas; os esf¡ncteres pr‚-capilares ramificam os canais principais, abrem ou fecham outras partes do leito capital para satisfazer as variadas necessidades do tecido. Dessa maneira, os esf¡ncteres e o m£sculo liso de veias e art‚rias regulam o fornecimento do sangue aos ¢rgÆos.

Vasos linf ticos

SÆo um sistema auxiliar para o retorno de l¡quido dos espa‡os tissulares.ÿ A circula‡Æo; o l¡quido intersticial entra nos capilares linf ticos,ÿ transforma-se em linfa e logo ‚ levado … uniÆo com o sistema vascular sang¡neo e se mistura com o sangue. Os capilares linf ticos se re£nem e formamÿ os vasos linf ticos, cada vez maiores, que tˆm v lvulas para evitar o reflexo igual ao das veias.

Ba‡o

 um ¢rgÆo linf tico, situado na parte esquerda da cavidade abdominal. Nele nÆo se produz a cont¡nua destrui‡Æo dos gl¢bulos vermelhos envelhecidos; sua principal fun‡Æo est  vinculada com a imunidade; como ¢rgÆo linf tico est  encarregado de produzir linf¢citos (que sÆo umÿ tipo de gl¢bulos brancos) que se derramam no sangue circulante e toma parte nos fen“menos necess rios para a s¡ntese de anticorpos. Apesar de todas estas fun‡äes, o ba‡o nÆo ‚ um ¢rgÆo fundamental para a vida sua forma ‚ oval e com um peso de 150 gr o qual varia em situa‡äes patol¢gicas. Macroscopicamente, se caracteriza pela alternƒncia entre estruturas linf¢ides e vasculares, que formam respectivamente a polpa branca e a polpa vermelha.

A art‚ria esplˆnica entra no ¢rgÆo e se subdivide em art‚rias traveculares, que penetram na polpa branca como art‚rias centrais e uma vez fora delas se dividem na polpa vermelha. A polpa branca ‚ formada por agregados linfocit rios formando corp£sculos, atravessados por uma art‚ria. A polpa vermelha ‚ formada por seios e cordäes estruturados por c‚lulas endoteliais e reticulais formando um sistema filtrante e depurador capacitado para seqestrar os corpos estranhos de forma irregular e de certa dimensÆo. Em s¡ntese as fun‡äes de ba‡o sÆo m£ltiplas; Intervˆm nos mecanismos de defesa do organismo, forma linf¢citos e indiretamente anticorpos, destr¢i os gl¢bulos vermelhos envelhecidos e quando diminui a atividade hemocitopoi‚tica da medula, ‚ capaz de reemprender rapidamente dita atividade. Por outro lado como cont‚m grande quantidade de sangue, em estado de emergˆncia pode aumentar com sua contra‡Æo a quantidade de sangue circulante, lilberando toda aquela que cont‚m.

Dinƒmica da circula‡Æo

O batimento do cora‡Æo ‚ iniciado e regulado pelo n¢dulo sinosal que se encontra na parte superior da aur¡cula direita e do nascimento autom tico deste n¢dulo passa o est¡mulo para o resto do cora‡Æo pelo tecido de Purkinge. Quando o n¢dulo sinosal por qualquer doen‡a nÆo produz o batimento autom tico, as outras zonas que constituem a rede ou o tecido de Purkinje podem bater com ritmos de freqˆncias inferiores. A aur¡cula direita recebe o sangue por interm‚dio de duas importantes veias .

A veia cava superior (sangue da cabe‡a, bra‡os e parte superior do corpo) e a veia cava inferior ( sangue de membros inferiores e parte inferior do corpo). A aur¡cula direita se contrai abrindo a v lvula tric£spide ( que ‚ a que separa a aur¡cula do ventr¡culo direito) que, permite a entrada do sangue ao ventr¡culo direito. A contra‡Æo do ventr¡culo direito fecha a v lvula tric£spide e abre a v lvula pulmonar semilunar desse lado impulsionando o sangue pela art‚ria pulmonar em dire‡Æo aos pulmäes. Dos pulmäes o sangue volta para a aur¡cula esquerda pelasÿ veias pulmonares. Este ‚ o £ltimo caso no qual uma veia leva sangue oxigenado, j  que normalmente o sangue oxigenado vai pelo sistema arterial e o sangue com desperd¡cios, com menor conte£do de oxigˆnio, vai pela rede venosa. Mesmo assim, neste caso existe uma exce‡Æo quando a art‚ria pulmonar, que sai do ventr¡culo direito, leva sangue nÆo oxigenado ou res¡duos para os pulmäes, e dos pulmäes voltam …s veias pulmonares com o sangue oxigenado para a parte do cora‡Æo esquerdo; a aur¡cula esquerda se contrai abrindo a v lvula mitral (que ‚ a que separa a aur¡cula do ventr¡culo esquerdo). A contra‡Æo do ventr¡culo esquerdo fecha esta v lvula, abre a v lvula aorta semilunar e envia o sangue atrav‚s da aorta a todo o sistema, menos aos pulmäes.

Toda a por‡Æo de sangue que entra na aur¡cula direita deve dirigir-se para a circula‡Æo pulmonar antes de alcan‡ar o ventr¡culo esquerdo e da¡ ser enviada aos tecidos. O tecido nodal regula o batimento card¡aco que consta de uma contra‡Æo ou s¡stole, seguida de relaxamento ou di stole. As aur¡culas e ventr¡culos nÆo se contraem simultaneamente; a s¡stole auricular aparece primeiro, com dura‡Æo aproximada de 0,15" seguida da s¡stole ventricular, com dura‡Æo aproximada de 0,30".


Veja também: