Alvar Aalto - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Alvar Aalto


  Biografias
A obra do finlandês Alvar Aalto, considerado um dos mestres da arquitetura do século XX, caracterizou-se pelo empenho de conferir um caráter mais humano às estruturas geométricas próprias da arquitetura moderna, para o que ele buscou inspiração nas formas tradicionais de sua pátria.
Hugo Alvar Henrick Aalto nasceu em 3 de fevereiro de 1898 em Kuortane. Um ano após formar-se, em 1921, projetou um pavilhão para a Exposição Industrial de Tampere, no qual usou apenas materiais naturais da região, sem alterar sua aparência. O respeito pela integridade e pureza dos materiais evidenciou-se em seu primeiro sucesso internacional, o pavilhão finlandês na Exposição Internacional de Paris em 1937, chamado de "um poema à madeira".
Aalto casou-se em 1923 com a arquiteta Aino Marsio, que até morrer, em 1949, colaborou em todos os seus projetos. Entre 1923 e 1927, projetou para a cidade de Jyväskylä uma série de prédios. Com uma visão cada vez mais pessoal e uma atividade incessante, revolucionou os conceitos arquitetônicos vigentes na Escandinávia, com obras como o Teatro Finlandês de Turku, a Biblioteca Municipal de Viipuri, mais tarde Viborg, o Sanatório de Tuberculosos de Paimio, a sede do jornal Turun-Sanomat de Turku e o complexo industrial e vila operária de uma fábrica de celulose em Sumila, que ampliou e remodelou mais tarde.
Após 1939, consagrado com uma exposição sobre seu trabalho no Museu de Arte Moderna de Nova York, ensinou arquitetura no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (1940-1947). São da década seguinte algumas de suas obras-primas, como a prefeitura de Säynatsälo, o Centro Cultural da Volkswagen em Wolfsburg, Alemanha, a igreja de Vuoksenniska e os museus de Aalborg, Dinamarca, e de Bagdá, Iraque.
As criações e lições plásticas de Aalto foram também essenciais ao desenvolvimento do desenho industrial no século XX, gerando novas idéias para móveis, luminárias e muitos outros objetos utilitários ou decorativos. A fase final de sua vida foi marcada pela colaboração com a também arquiteta Elissa Mäkiniemi, com quem se casou em 1952. Sua última grande obra foi o palácio Finlândia (1971), centro de atividades culturais e políticas em Helsinki. Aalto morreu nessa cidade em 11 de maio de 1976.

Veja também: