Alfred Adler - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



176 Slides Power Point grátis

Só baixar, editar e começar a usar.

Alfred Adler


  Biografias
Adler foi um dos primeiros soldados do "bravo exÚrcito", na expressÒo do pr¾prio Freud, de integrantes da Sociedade PsicanalÝtica de Viena, mas tambÚm o primeiro a provocar sua divisÒo, por desejar conferir Ó psicanßlise uma maior preocupaþÒo com temas sociais.
Alfred Adler nasceu em Penzing, na ┴ustria, em 7 de fevereiro de 1870. Formou-se em medicina na Universidade de Viena, dedicando-se Ó neuropsiquiatria. Em 1901 conheceu Freud e, impressionado com sua nova teoria e seus trabalhos Ó frente da Sociedade PsicanalÝtica de Viena, passou a integrar o grupo. Jß em sua primeira obra, Studie ³ber Minderwertigkeit von Organe und die seelische Kompensation (1970; Estudo sobre a inferioridade dos ¾rgÒos e sua compensaþÒo psÝquica) afirmou sua concepþÒo original: muitos comportamentos normais e patol¾gicos seriam tentativas, com Ûxito ou inadequadas, de resolver as frustraþ§es desencadeadas por inferioridades fÝsicas, que impedem a pessoa de alcanþar suas finalidades.
Em 1911, no Congresso de Weimar, Adler rompeu definitivamente com Freud e seus seguidores, fundando a Sociedade de Psicanßlise Livre. Sobrevindo a primeira guerra mundial, entrou para o exÚrcito austrÝaco como mÚdico e, terminada a guerra, voltou-se principalmente para os problemas da crianþa, organizando em Viena as primeiras clÝnicas dessa especialidade. A partir de ▄ber den nerv÷sen Character: Grundz³ge einer vergleichenden Individualpsychologie und Psychotherapie (1912; O temperamento nervoso: estudo comparado da psicologia individual e da psicoterapia), definiu claramente sua pr¾pria teoria psicol¾gica, que desenvolveu e completou em sua obra mais conhecida, Menschenkenntnis (1927; Conhecimento do carßter humano).
Na concepþÒo de Adler, a questÒo da neurose deve ser tratada no Ômbito estrito da "psicologia individual", isto Ú, das reaþ§es de cada pessoa, especialmente na infÔncia, Ós circunstÔncias familiares e sociais que ela tenta dominar. Como o conflito com as press§es externas, em grande parte dos casos, nÒo permite Ó crianþa o domÝnio ou controle da situaþÒo, ela Ú tomada pelo "sentimento de inferioridade", que representaria o lado feminino da pessoa humana. Ao esforþo em sentido contrßrio chamou de "protesto masculino" ou, em termos nietzschianos, a "vontade de poder", sendo seu principal resultado a "supercompensaþÒo". A incapacidade de chegar a esse ponto transformou o "sentimento de inferioridade" em "complexo de inferioridade", estado psÝquico de desequilÝbrio, neurose, tendendo a se expressar, cada vez mais, pela agressividade.
Deixando de lado o inconsciente, as funþ§es da libido e outros componentes fundamentais da visÒo freudiana, Adler concebia a sa·de emocional como um ajustamento da personalidade ao "interesse social". Morreu em Aberdeen, na Esc¾cia, em 28 de maio de 1937.
p:/

Veja também: