Alfafa - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Alfafa


  Botânica
Originßria da ┴sia, onde jß era cultivada vßrios sÚculos antes de Cristo, a alfafa disseminou-se mais tarde por toda a Europa e AmÚrica.
A alfafa (Medicago sativa) Ú uma planta herbßcea,  da famÝlia das leguminosas, a mais rica forragem que se conhece para o gado, graþas a seu elevado teor de proteÝnas (14,7%), e de vitaminas A, E, D, e C. AlÚm disso, graþas Ó sua floraþÒo, Ú planta melÝfera de grande rendimento. Atinge de setenta a cem centÝmetros de altura, e suas raÝzes, compridas e pivotantes, aprofundam-se de dois a trÛs metros no solo. Tem folhas pequenas e flores violßceas, azuladas ou amareladas, conforme a espÚcie ou variedade. Os frutos sÒo vagens espiraladas, com sementes pequenas.
Como as leguminosas em geral, a alfafa tem a propriedade de fixar o nitrogÛnio do ar, graþas Ó simbiose com bactÚrias, como Rhizobium meliloti, que provocam a formaþÒo, nas raÝzes, de n¾dulos com alto teor de nitrogÛnio. Graþas a esse fen¶meno, a alfafa enriquece o solo, anualmente, em cerca de 160kg/ha de nitrogÛnio, proveniente do ar. Prefere solos profundos (no mÝnimo de trÛs metros), sÝlico-argilosos, neutros (ph 6,5 a 7,5), ricos em nutrientes, especialmente em f¾sforo, potßssio, cßlcio, magnÚsio, enxofre e microelementos -- daÝ a necessidade de adubaþÒo pesada para seu cultivo.
No Brasil chamam-se tambÚm alfafa algumas espÚcies do gÛnero Stylosanthes. Uma delas Ú a alfafa do Nordeste (trif¾lio, manjericÒo-do-campo ou saca-estrepe). Nativa do Brasil, habita desde o estado de SÒo Paulo atÚ as Guianas.

Veja também: