Refeições rápidas - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Refeições rápidas


 Nutrição

As "refeições rápidas", pelo menos por definição, são aquelas que podem ser tomadas em locais específicos, geralmente em self-service, sob a forma de doses já preparadas para consumo sem "perda de tempo". Os produtos incluídos nesta categoria são característicos: hambúrgueres, que constituem o "prato rápido" mais habitual, mas também sanduíches, pizzas, massas, salsichas ou cachorros quentes, frango frito, etc. A variedade aumenta cada vez mais e chega a incluir saladas, adaptando-se aos gostos da clientela.

Os estabelecimentos de fast food (comida rápida), nascidos nos Estados Unidos, deram origem a cadeias, algumas tão populares que nem é necessário mencioná-las, que se expandiram em poucos anos praticamente a todos os cantos do mundo. Local de brincadeira para os mais pequenos, ponto de encontro para os adolescentes, a popularidade destes locais é enorme, mas também são muitas as críticas. Há quem seja da opinião, de fato, de que se trata simplesmente de junk food, "comida de lixo". No entanto, tais críticas nem sempre têm fundamento. Por exemplo, basta analisar a "refeição tipo", o tão famoso hambúrguer: uma dose de carne picada grelhada num pão, com verduras (alface, tomate, pepino), por vezes queijo fundido, e os habituais molhos (ketchup, maionese) que realçam o sabor. Se verificarmos o seu conteúdo nutritivo, em princípio, não é de desprezar. E a isto é hábito juntar-se uma dose de batatas fritas e um refrigerante.

Na verdade, o fato de comer um hambúrguer de vez em quando não é prejudicial para a saúde. Mas, como é fácil de compreender, uma alimentação baseada exclusivamente neste tipo de refeição não é aconselhável. Tratar-se-ia de uma dieta demasiado rica em gorduras, proteínas e sal, ao mesmo tempo pobre em fibras e excessiva no açúcar dos refrigerantes. Entre os requisitos básicos de uma alimentação saudável destacam-se a variedade e o equilíbrio nutritivo, o que apenas se consegue com uma dieta diversificada; porém, isto não exclui apenas o consumo excessivo de refeições rápidas, como o de qualquer outro tipo de produto. Não se deve abusar, mas também não existem motivos razoáveis para recusar as refeições rápidas - o importante é o conjunto da alimentação e não o que se come uma ou duas vezes por semana como complemento de um passeio.

Há quem questione a salubridade da matéria-prima e a higiene da preparação das refeições, mas para controlar estas questões já são levadas a cabo as habituais inspecções sanitárias a todos os tipos de restaurantes, que incluem sanções no caso de falhas ou fraudes no que diz respeito à qualidade dos alimentos e às normas de higiene.

 

Fonte: Medipedia.pt