COMPONENTES DE UMA GLÂNDULA EXÓCRINA - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



COMPONENTES DE UMA GLÂNDULA EXÓCRINA


 Histologia

As glândulas exócrinas, em sua grande maioria, são constituídas de uma porção secretora e de um ducto excretor. Há um tipo de glândula exócrina existente nos intestinos constituído por apenas um tubo o qual constitui ao mesmo tempo a porção secretora e a porção excretora. No entanto, a maioria das glândulas exócrinas é formada por porções distintas, uma porção secretora e uma porção excretora.

Porção secretora
A porção secretora pode ser formada por um ou vários conjuntos de células cujas estruturas e arranjos são específicos nos vários tipos de glândulas.
As células que constituem as porções secretoras se reúnem em pequenas estruturas em torno de um espaço central (uma pequena luz). O produto de secreção de cada célula é lançado neste espaço. Esta luz se continua com a luz dos ductos excretores.

Ducto excretor
A parede dos ductos é formada por um epitélio de revestimento que forma um pequeno tubo com uma luz central. Relembrando, esta luz é contínua com a luz das porções secretoras.

O epitélio que forma o ducto costuma ser inicialmente do tipo simples cúbico. Se a glândula é pequena e se o ducto for curto, ele mantem esta estrutura em todo seu percurso. Em ductos mais longos de glândulas mais complexas o epitélio do ducto acaba se tornando simples prismático podendo até se tornar estratificado.

A glândula e seu ducto estão imersos em tecido conjuntivo e o ducto se abre em uma superfície revestida por um epitélio estratificado pavimentoso. Lembrando o mecanismo de formação das glândulas, esta glândula com toda certeza nasceu de um broto epitelial que se originou no epitélio, próximo ao local de saída do ducto.