Arquipélago da Madeira - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Arquipélago da Madeira


 Geografia Fisica

Descoberto pelos portugueses no início do século XV, o arquipélago da Madeira deve esse nome à riqueza florestal de suas ilhas, cuja flora tem aspectos ao mesmo tempo mediterrâneos e tropicais.
O arquipélago da Madeira faz parte da área metropolitana de Portugal e constitui, administrativamente, o distrito de Funchal. Integram-no a ilha da Madeira, a de Porto Santo e dois grupos de rochas desabitadas, as Desertas e as Selvagens. Dista 576km da costa do Marrocos e cerca de 900km do sudoeste de Portugal. A área total é de 794km2.
A ilha da Madeira, com 739km2, tem 55km de extensão máxima e 23km de maior largura. Importante ponto de escala para as rotas marítimas que demandam as Antilhas e o Atlântico sul, apresenta relevo acidentado, com altitudes superiores a 1.800m (o pico Ruivo de Santana tem 1.861m), além de planaltos muito erodidos -- que se elevam a mais de 1.400m -- e belas costas altas e escarpadas. De origem vulcânica, a ilha ergue-se bruscamente dos abismos marinhos: nos quarenta quilômetros que a separam da ilha de Porto Santo, registram-se profundidades superiores a 2.500m. O clima, oceânico, tem fraca variação anual. Na capital do distrito, Funchal, a temperatura média no verão é de 18,3o C, pouco mais alta que a de Lisboa, e no inverno desce para 12,8o C. A média anual de chuvas, abundantes no inverno, é de 640mm.
Presume-se que os fenícios estiveram na ilha da Madeira e que aventureiros genoveses ali desembarcaram no século XIV, pois o arquipélago aparece representado num mapa italiano de 1351. O navegador português João Gonçalves Zarco, impelido por uma tormenta quando explorava a costa africana, avistou Porto Santo em 1418. Numa segunda viagem, em 1420, desembarcou na Madeira. Em 1425, Henrique o Navegador iniciou a colonização da terra, então desabitada.
A população do arquipélago descende, na maioria, de famílias portuguesas ali fixadas há séculos. A superpopulação leva muitos habitantes a emigrar para a América (Brasil e Estados Unidos, principalmente Havaí) e África do Sul. Funchal é a terceira cidade portuguesa e importante mercado exportador.
Cerca de trinta por cento do território do arquipélago são destinados à agricultura no sistema de terraceamento, em virtude dos obstáculos criados pelo relevo. A economia baseia-se na produção de açúcar de cana, vinho e bananas. O vinho Madeira, mundialmente apreciado, apurou-se a partir de mudas trazidas de Creta pelos portugueses, no século XV. Há culturas extensivas de batata-doce, inhame, abóbora, e frutas como laranja, abacaxi, limão, goiaba, manga, figo e ameixa. Também são representativos o turismo e a pesca, sobretudo do peixe-espada preto. Os famosos bordados e rendas da ilha da Madeira, ali introduzidos no século XIX por uma inglesa, adquiriram feição própria e passaram a empregar milhares de trabalhadores.