Aleutas - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Aleutas


 Geografia Fisica

A importância estratégica das ilhas Aleutas, que os Estados Unidos compraram da Rússia em 1867, tornou-se evidente durante a segunda guerra mundial. No fim do século XX, as ilhas sediavam estações militares americanas vitais para a defesa do continente.
As Aleutas formam um arco insular pelo qual a península do Alasca se prolonga na direção da Rússia, numa extensão de aproximadamente 1.800km. Dividem-se em cinco grupos em direção a leste: as ilhas Fox, Four Mountains, Andreanof, Rat e Near. Representam ao todo um arquipélago de 14 ilhas maiores e sessenta menores, excluindo-se os numerosos rochedos e ilhotas, num total de 17.666km2. De origem vulcânica, as ilhas possuem muitos picos elevados, dos quais o mais alto é o de Shishaldin, de 3.041m, na ilha Unimak, perto do Alasca.
O clima em toda a região é úmido, oceânico e o nevoeiro, constante. As temperaturas têm a média anual de 3o C, atingindo 13o C no verão. Não há árvores, mas um abundante tapete herbáceo. Há também áreas pantanosas e turfeiras. A fauna, além das focas e aves marítimas, compreende lontras e raposas, cobiçadas por suas peles.
Em 1741, o governo russo tomou posse das Aleutas ao enviar os exploradores Vitus Bering, dinamarquês, e Alexei Tchirikov, russo. A atividade de caçadores siberianos que se seguiu trouxe sérios danos aos cerca de 25.000 aleutianos que ali viviam basicamente da caça e da pesca. Resultantes da mistura de remanescentes de tribos asiáticas com russos e esquimós, os aleutianos tiveram sua população reduzida para cerca de 2.500 no fim do século XX.
As ilhas Aleutas foram passadas para os Estados Unidos pela Rússia, na venda do Alasca (1867). Sua importância estratégica é evidente. Em 1942 os japoneses chegaram a ocupar três delas, Attu, Agattu e Kiska. Atualmente há numerosas instalações militares no arquipélago e, na ilha de Amchikta, foram realizados vários testes nucleares subterrâneos.