Albatroz - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Albatroz


 Taxonomia

De todas as aves, poucas exibem um vôo tão majestoso como o albatroz, ave cantada pelos poetas e admirada pelos marinheiros, que acreditam que matá-la traz má sorte.
Os albatrozes são aves marinhas pertencentes à ordem dos procelariformes e à família dos diomedeídeos. Compreendem várias espécies, quase todas próprias do hemisfério austral. Destacam-se  o albatroz errante ou gigante (Diomedea exulans), o albatroz real (D. epomophora) e o albatroz das Galápagos (D. irrorata). Os dois primeiros são as maiores aves oceânicas, com envergadura superior a um metro e comprimento de 75cm. Durante o vôo é praticamente impossível distingui-las, já que as diferenças são detalhes quase imperceptíveis, como o tom da borda da mandíbula superior ou a cor das pálpebras. Ambos têm plumagem branca e as bordas das asas negras; o bico é rosado. A área de distribuição dessas duas espécies é limitada pelo paralelo 50o S e compreende as regiões próximas à Antártica.
Os albatrozes são aves fundamentalmente marinhas, que passam a maior parte da vida no oceano e só vão à terra para procriar. Alimentam-se de peixes e lulas, que pescam ao se deslocarem na superfície da água, já que não mergulham de bico. Suas asas, longas e finas, permitem um perfeito vôo planado, aproveitando as correntes de ar. Dado seu tamanho, necessitam de espaço suficientemente amplo para decolar contra o vento. Toda a beleza que mostram no ar se converte, no chão, em lerdeza e deselegância, já que suas patas são curtas e ficam muito atrás em relação ao corpo.
Procriam nas ilhas próximas à Antártica, aonde chegam em fins de novembro. Machos e fêmeas se entregam a cerimônias pré-nupciais em que alternadamente mostram diferentes posturas de ameaças e apaziguamento, mediante giros de cabeça, entrecruzamento dos bicos etc. Os albatrozes põem um único ovo, que leva cerca de oitenta dias em incubação. O período de cria é prolongado e só se completa em um ano, ao fim do qual o jovem albatroz voa em direção ao mar, no qual passará cinco anos antes de retornar à terra. O albatroz é uma das poucas aves que morrem de velhice (o albatroz real chega a viver 33 anos).