Alain Resnais - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



Alain Resnais


 Biografias

Os filmes de Resnais mostram pessoas sensíveis confrontadas com seus próprios instintos ferozes, angustiadas com a efemeridade do tempo e encontrando a paz na solidão meditativa.
Alain Resnais nasceu em Vannes, França, em 3 de junho de 1922. Vítima de asma crônica, interessou-se por atividades criativas durante a infância. Ganhou uma câmara de filmar e, aos 14 anos, dirigiu os colegas de escola numa versão do popular Fantômas. Isentado de participar da segunda guerra mundial devido à doença, cursou o Instituto de Altos Estudos Cinematográficos, em Paris. Realizou oito curtas-metragens, documentários como Van Gogh (1948), Gauguin (1950), Guernica (1950). Enfocou a arte africana em Les Statues meurent aussi (1953; As estátuas também morrem), proibido durante 12 anos por menções ao colonialismo. Em Nuit et brouillard (1955; Noite e escuridão) usou como tema os campos de concentração nazista.
A criatividade e a técnica requintada de seu trabalho tornaram-se notórias com o longa-metragem Hiroshima, mon amour (1959; Hiroxima, meu amor), seu primeiro sucesso internacional. Com script da escritora Marguerite Duras, é a história de uma cineasta francesa que vai filmar no Japão e se apaixona por um homem que lhe lembra seu primeiro amante. Seguiu-se L"Année dernière à Marienbad (1961; O ano passado em Marienbad), com roteiro de Alain Robbe-Grillet. Com esse filme, uma narrativa fluida e enigmática, filmada com extremo virtuosismo num décor de sonho, Resnais confirmou seu talento e passou a ser considerado um dos líderes da nouvelle vague.