A epiderme - BioMania
O melhor portal biológico da internet!



A epiderme


 Histologia

A epiderme é a camada mais superficial da pele formada por tecido epitelial estratificado. Sua espessura e estrutura variam de acordo com o local do corpo em que se apresenta, sendo mais espessa na palma das mãos e na planta dos pés.

As principais funções da epiderme incluem a absorção, difusão, excreção e filtração de substâncias, além de proteção do meio interno.
A epiderme não é vascularizada, sendo nutrida por difusão a partir de vasos sanguíneos da derme. Em condições normais, possui elevada capacidade de regeneração, podendo renovar-se completamente em um curto período de tempo.

É formada por quatro estratos: córneo, granuloso, espinhoso e germinativo (basal). O estrato mais profundo (germinativo) é constituído por células que se multiplicam continuamente e empurram as células antigas em direção à superfície do corpo.

O estrato granuloso é formado por duas a cinco camadas de células achatadas que apresentam grânulos de queratina. É considerado por alguns autores um estrato de transição para os demais. O estrato espinhoso é a camada mais grossa da epiderme, formada por células cúbicas ou achatadas com mais queratina que as basais.

Ao envelhecer, as células epidérmicas tornam-se achatadas, e passam a fabricar e estocar queratina (proteína resistente e impermeável). As células mais superficiais, ao se tornarem repletas de queratina, morrem e constituem o estrato córneo, que exerce importante função protetora e possui permeabilidade seletiva, retendo água; proteínas e eletrólitos e impedindo a entrada de agentes agressores exógenos, de natureza química ou biológica.

A superfície da epiderme possui terminações nervosas capazes de captar estímulos térmicos, mecânicos ou dolorosos.

Nas regiões sem pelo, existem terminações nervosas específicas nos folículos capilares (captam as forças mecânicas aplicadas contra o pelo); receptores de Ruffini (captam estímulos térmicos de calor); corpúsculos de Meissner (captam estímulos táteis) e bulbos terminais de Krause (receptores de frio).

Distribuídos na pele como um todo existem ainda três tipos de receptores comuns: corpúsculos de Paccini (captam estímulos vibráteis e táteis); discos de Merkel (captam estímulos de sensibilidade tátil e de pressão) e terminações nervosas livres (captam estímulos mecânicos, térmicos e especialmente dolorosos).